Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
PF PÕE CINCO NA CADEIA POR CORRUPÇÃO EM UNIÃO

INVESTIGAÇÃO FOI INICIADA APÓS VEÍCULO ALUGADO PARA A PREFEITURA DO MUNICÍPIO TER SIDO APREENDIDO COM QUASE R$ 400 MIL EM ESPÉCIE

12/05/2020 09:17 - Atualizado em 12/05/2020 11:50

Prefeitura de União foi alvo de mandados da PF (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (12) uma operação contra desvio de recursos públicos da educação no município de União, a 52 km de Teresina. Batizada de Operação Delivery, a ação realizada em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU), prendeu cinco pessoas, entre elas um vereador e o secretário de Educação do município. 

As sedes da Prefeitura e da Câmara Municipal foram alvos da PF. As cinco pessoas presas — o vereador, o secretário, agentes públicos municipais e empresários — não tiveram os nomes divulgados pela PF. O Política Dinâmica apurou que o vereador é Frankilandy Medeiros (PSD) e o secretário de Educação é Marcone Martins. Todos são investigados por crimes de corrupção, peculato e fraudes em licitação. 

O inquérito policial foi aberto a partir da apreensão de R$ 379 mil em espécie, feita pela Polícia Militar no dia 1º de maio de 2020. A apreensão do dinheiro aconteceu em um veículo alugado pela prefeitura de União e estava em posse de dois funcionários municipais que não esclareceram a origem dos valores. 

Câmara Municipal também foi alvo de mandados (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

Conforme o inquérito, a Secretaria de Educação de União teria adquirido livros escolares em quantidade maior que o número de alunos do município, utilizando verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) para a contratação de empresas fictícias de Fortaleza, que seriam responsáveis pelo fornecimento fraudulento do material didático. Os contratos superfaturados utilizados para a obtenção do dinheiro apreendido geraram ao Fundeb prejuízo mínimo de R$ 500 mil.

A ação da PF cumpriu 10 mandados de busca e apreensão nas cidades de União, Teresina e Fortaleza, além dos cinco mandados de prisão preventiva. O nome Operação Delivery faz alusão à forma como o dinheiro fruto de corrupção foi transportado entre os estados do Ceará e Piauí para entrega ao destinatário final em União.

Comente!

ANTERIOR

MP ACIONA JUSTIÇA PARA GOVERNADOR REPARAR RODOVIA ESTADUAL

PRÓXIMA

MP-PI QUER REMOÇÃO DA ESTÁTUA DE ALBERTO SILVA DA AV. FREI SERAFIM