Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
O CAMINHO ERRADO

EPISÓDIO ENVOLVENDO DEPUTADO FEDERAL PETISTA DENTRO DE AVIÃO GANHOU DESTAQUE NAS REDES SOCIAIS E NA IMPRENSA ESTA SEMANA

04/10/2019 09:33 - Atualizado em 04/10/2019 10:24

Homem gravou vídeo ao lado de José Guimarães dentro de avião proferindo ofensas contra o parlamentar (Foto: Reprodução/Internet)

Viralizou nas redes sociais esta semana um vídeo onde o deputado federal José Guimarães (PT-CE) aparece sendo ofendido e achincalhado por um homem que sentava ao seu lado no avião durante uma viagem de Fortaleza a Brasília. O vídeo com ataques constrangedores ao petista foi celebrado por muita gente como se fosse uma grande vantagem.

Qualquer cidadão tem o direito de protestar contra os políticos, mas o ataque rasteiro em momentos e lugares inadequados não pode ser encarado como algo natural. As ofensas e acusações feitas pelo homem identificado como Gilberto Alves Júnior rebaixam a atividade política e não devem ser dignas de aplausos, por mais que haja restrições ao político.

É necessário entender que existem limites na hora de expressar descontentamento ou qualquer tipo de repulsa. Atacar políticos em aviões, salas de cinema, restaurantes ou em momentos com a família não é atitude salutar para cidadãos que cobram dos seus representantes. No caso de José Guimarães, o agressor ainda disseminou informações falsas.

A maioria dos que compartilham sequer procura se informar antes de espalhar o vídeo. Ao contrário do que afirmou o homem que hostilizou Guimarães, o deputado cearense nunca foi preso com dinheiro na cueca. O episódio ocorrido 14 anos atrás, na verdade, envolveu um então assessor dele. Mas, independentemente disso, os ataques devem ser condenados.

É natural que muita gente não goste do PT, do PSDB ou de qualquer partido político. Também é natural que os cidadãos se revoltem contra essa classe política que, em sua grande parte, envergonha o nosso país. Mas essa revolta não pode abrir espaço para que figuras públicas sejam achincalhadas de forma sorrateira, como ocorreu com José Guimarães.

Assim como o deputado petista, o atual ministro da Educação do governo Bolsonaro, Abraham Weintraub, também foi hostilizado quando jantava com a família em um restaurante no Pará. Acompanhado da esposa e dos filhos pequenos, ele ouviu xingamentos de um grupo de manifestantes que o abordou durante o momento de lazer com a família.

O Brasil é um país duramente castigado com maus gestores públicos e com uma roubalheira desenfreada cujos protagonistas são, em boa parte, políticos e até mesmo membros do Poder Judiciário. No entanto, é importante compreender o momento adequado para protestar, se revoltar e expressar indignação contra esse tipo de comportamento.

Apesar de tudo, não se pode optar pelo achincalhe, principalmente em locais e momentos inadequados. Os protestos e as livres manifestações são importantes na democracia, mas é preciso diferenciar as coisas. O brasileiro tem que protestar ainda mais, se revoltar ainda mais, no entanto, não se deve enveredar pelo caminho errado da difamação e da baixaria.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
BIVAR NEGOCIA FUSÃO DO PSL COM O PP; CIRO NEGA
BIVAR NEGOCIA FUSÃO DO PSL COM O PP; CIRO NEGA
ELMANO DEFENDE PRISÃO NA 2ª INSTÂNCIA
ELMANO DEFENDE PRISÃO NA 2ª INSTÂNCIA
DNIT VAI REPASSAR R$ 26 MILHÕES PARA O ESTADO
DNIT VAI REPASSAR R$ 26 MILHÕES PARA O ESTADO
FIRMINO ADMITE SAID ENTRE “CANDIDATÁVEIS”
FIRMINO ADMITE SAID ENTRE “CANDIDATÁVEIS”