Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
NOVO HOSPITAL DE PICOS: UMA DÉCADA DE DESCASO

CONSTRUÇÃO DE HOSPITAL INICIADA NO SEGUNDO GOVERNO DE WELLINGTON DIAS ESTÁ ABANDONADA HÁ ANOS E SIMBOLIZA DESCASO NA REGIÃO DE PICOS

03/06/2020 12:32 - Atualizado em 03/06/2020 13:03

Estrutura está abandonada e mato tomou conta (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Em meio à pandemia do novo coronavírus e a busca de espaços para atender a demanda de saúde, uma grande estrutura hospitalar poderia ajudar a desafogar o sistema na cidade de Pìcos, a 306 km de Teresina. Por lá, a construção do Novo Hospital Regional de Picos começou ainda em 2010, no fim do segundo mandato do governador Wellington Dias (PT).

Passados 10 anos, a estrutura está abandonada e o mato tomou de conta. A obra esquecida fica nas margens da BR-316, ao lado de onde funcionou a antiga Policlínica de Picos, que funcionaria integrada ao novo hospital, formando o Centro de Referência Médica de Picos. A Policlínica chegou a funcionar, foi fechada em 2018 e o hospital nunca virou realidade.

Quando a construção começou em 2010, o prazo de conclusão era de 540 dias. Já são mais de 3.600 dias e o que se vê no local é apenas mato e estruturas abandonadas. Picos recebe pacientes de 50 cidades do entorno e é uma das mais procuradas para atendimento médico no interior do Piauí. Atualmente, apenas o Hospital Regional Justino Luz recebe a demanda.

O terreno para construção do Novo Hospital Regional de Picos foi doado pelo ex-prefeito Gil Paraibano e o convênio entre Prefeitura e Governo do Estado foi assinado ainda em 2008. Conforme apurou o Política Dinâmica, uma cláusula no termo de doação do terreno prevê que a se a obra não fosse feita em 10 anos, o doador poderia requerer a posse do terreno.

No local, ficaram apenas as estruturas metálicas (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Uma decisão judicial chegou a suspender o andamento da obra por um período, mas ela foi revertida, não havendo mais nenhum entrave para a construção da unidade de saúde. No final de 2019, o Governo do Piauí anunciou com festa que as obras do novo hospital de Picos seriam retomadas, o que nunca aconteceu. Mais uma vez, foi só propaganda enganosa.

Picos é a cidade do Piauí que tem mais deputados estaduais. Nerinho (PTB), Severo Eulálio (MDB), Pablo Santos (MDB) e Belê Medeiros (Progressistas) são todos filhos da cidade e pertencem à base aliada do governador Wellington Dias (PT). Belê é a única que ainda cobra publicamente a construção do hospital e afirma que essa é uma de suas lutas políticas.

O Política Dinâmica procurou a Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) para saber se existe uma previsão de retomada das obras e ainda quanto foi gasto na estrutura que está abandonada há uma década. Até a publicação da matéria, não houve resposta.

No momento em que o mundo sofre com a pandemia do novo coronavírus, o Piauí mostra como a irresponsabilidade e o desleixo administrativo ao longo dos anos podem agravar ainda mais uma crise de saúde que pegou todos de surpresa. Não existe desculpa para uma década de descaso. O Novo Hospital Regional de Picos é um exemplo claro disso.

ANTERIOR

CONSELHEIRO LUCIANO NUNES TESTA POSITIVO PARA COVID-19

PRÓXIMA

NOVO PRESIDENTE DO PT VAI SER UM DEPUTADO ESTADUAL