Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
MEDO DE QUEM TEM VOTO PODE DAR PREJUÍZO

PARTIDOS DA BASE ALIADA DO PREFEITO FIRMINO FILHO REJEITAM FILIAÇÃO DE CAIO BUCAR, VEREADOR CUJA REELEIÇÃO É DADA COMO QUASE CERTA

30/11/2019 11:02 - Atualizado em 30/11/2019 11:27

Disputa proporcional gera impasse na capital (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Com o fim das coligações proporcionais, muitos partidos enfrentam dificuldades para garantir viabilidade eleitoral a quem tem mandato, principalmente legendas que possuem apenas um ou dois políticos no exercício de cargos eletivos. Diante disso, alguns nomes decidem deixar seus atuais partidos e buscar agremiações que lhe deem viabilidade.

Em Teresina, essa realidade tem provocado dor de cabeça em muitos vereadores, principalmente os da base do prefeito Firmino Filho (PSDB). A dor de cabeça é maior porque partidos considerados fortes impõem dificuldades para receber políticos com previsão de grande votação. Quem está na legenda não aceita que alguém bem votado entre nela.

Um dos exemplos é o do vereador Caio Bucar, hoje no PRTB. Bucar é apontado como candidato de reeleição encaminhada, com bases organizadas e estrutura de campanha. No entanto, o PRTB não montou e nem vai conseguir montar chapa que favoreça sua reeleição. Com isso, o parlamentar busca um novo partido, mas é rejeitado em alguns por ser "forte".

Aliado do prefeito Firmino Filho, Caio tem como uma de suas opções o próprio PSDB, mas encontra resistência de alguns nomes que estão no partido ou que acertaram filiação. O entendimento de alguns é que o vereador "tomaria" uma vaga, já que tem expectativa de grande votação e, dessa forma, reeleição quase assegurada. A situação causa incômodo.

Caio Bucar causa medo em concorrentes (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Bucar se elegeu em 2016 num grupo de oposição ao prefeito, com quase 6 mil votos, na sexta colocação geral. O parlamentar já cravou que não fica no PRTB, mas também adiantou que não vai integrar nenhum "grupo da morte". Quem conhece Caio sabe que ele é pragmático quando o assunto é sua segurança eleitoral e por isso não descarta possibilidades.

Traduzindo em miúdos, se os partidos viáveis na base não o quiserem, a oposição não é desconsiderada. Bucar, aliás, mantém boa relação com o Palácio de Karnak e outros setores da oposição. Em muitos eventos do Governo do Estado ele está presente. Atualmente no comando da Empresa Teresinense de Serviços Urbanos (Eturb), o vereador assiste comedido à rejeição do seu nome em alguns partidos, mas a reação pode não ser na mesma proporção.

A acomodação de todos os vereadores de mandato em partidos competitivos é visivelmente um gargalo na grande base aliada de Firmino. O prefeito e seus aliados vão precisar trabalhar o tema com inteligência, afinal, quem tem voto pode até ser renegado em alguns setores, mas certamente será aceito em outros. Nesse "outros" inclua-se a oposição.

Notícias relacionadas
REGINA, BOLSONARO E A CONTAGEM DOS MORTOS
REGINA, BOLSONARO E A CONTAGEM DOS MORTOS
MARGARETE CELEBRA ANIVERSÁRIO DO PARQUE SERRA DA CAPIVARA
MARGARETE CELEBRA ANIVERSÁRIO DO PARQUE SERRA DA CAPIVARA
PREFEITURA DE DOM INOCÊNCIO ANUNCIA LOCKDOWN
PREFEITURA DE DOM INOCÊNCIO ANUNCIA LOCKDOWN
PROFISSIONAIS DE SAÚDE AMEAÇAM ENTREGAR CARGOS EM FLORIANO
PROFISSIONAIS DE SAÚDE AMEAÇAM ENTREGAR CARGOS EM FLORIANO