Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
NA CÂMARA
JEOVÁ RECLAMA DA QUANTIDADE DE SUPLENTES

VEREADOR AFIRMA QUE NÃO É JUSTO A CÂMARA MUNICIPAL ARCAR SOZINHA COM SUPLENTES QUE SÃO DE INTERESSE DO PREFEITO FIRMINO FILHO

04/04/2019 14:23 - Atualizado em 04/04/2019 14:50

Jeová quer que Firmino pague a conta (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O presidente da Câmara Municipal de Teresina, vereador Jeová Alencar (PSDB), não anda nada satisfeito com as convocações de suplentes para o parlamento municipal. Ele argumenta que o prefeito Firmino Filho (PSDB) apenas manda os suplentes, mas não oferece nenhuma complementação financeira para a Câmara Municipal, que é obrigada a arcar tanto com o vereador licenciado do mandato quanto com o suplente que assume a vaga.

Atualmente, são seis vereadores que exercem mandato na condição de suplentes, o que corresponde a 20% da composição da Câmara. Todos eles assumiram após o prefeito Firmino Filho convocar algum titular para assumir pastas na administração do município. Jeová disse que vai conversar com o secretário de Governo da Prefeitura para buscar alguma contrapartida. Ele não acha justo que a CMT arque com os arranjos políticos do prefeito.

"A Lei Orgânica permite que o prefeito, ao compor sua equipe, possa se utilizar de vereadores para fazer parte dela. Nessa legislatura, ele já convocou seis e naturalmente seis suplentes assumiram aqui. Quando o vereador assume a secretaria, ele tem a prerrogativa de escolher entre o salário de secretário e o subsídio de vereador. Eles geralmente escolhem pelo subsídio de vereador, o que acarreta num gasto para a Câmara Municipal de Teresina", falou.

Presidente da Câmara faz queixas (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

A conta é simples: atualmente, a remuneração bruta de um vereador em Teresina é de R$ 18.880, enquanto a de secretário municipal gira em torno de R$ 10 mil. Com isso, a Câmara Municipal paga os R$ 18.880 do suplente e ainda complementa os R$ 8 mil do que está licenciado, já que este sempre opta pelo salário de vereador por ele ser maior. Segundo Jeová, a CMT gasta cerca de R$ 100 mil a mais por mês com a dança das cadeiras protagonizada pela posse dos suplentes, o que chega a algo próximo de R$ 1 milhão por ano.

"A gente tem procurado manter o equilíbrio financeiro dessa Casa, mas não deixa de diminuir o nosso poder de investimento. Vou procurar ter uma conversa com o secretário de Governo para ver de que forma ele pode tentar dividir as despesas com esta casa. A gente precisa fazer investimentos e não podemos deixar essa casa parar. O prefeito tem o direito de convocar suplentes, mas é preciso também que se tenha parcerias para ajudar, já que são quase R$ 100 mil por mês que a gente gasta com esses seis suplentes", explicou.

FIRMINO EMPURRA DESPESA NA CÂMARA
Jeová fez questão de dizer que a Prefeitura deveria ajudar porque a despesa é causada pelo prefeito Firmino Filho e que ele precisa ter bom senso diante dessa situação.

"A gente precisa ver de que forma o prefeito pode fazer uma parceria através de um convênio com essa Câmara e que possa dividir essa despesa que é causada por ele. É ele que tem o direito de convocar os suplentes, está na Lei Orgânica e a gente respeita, mas é preciso também ter bom senso e colaborar com essa casa", reclamou Jeová.

Ele diz que investimentos ficam prejudicados (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica)

SUPLENTES ATRAPALHAM INVESTIMENTOS
O presidente lembrou que enquanto a Câmara Municipal está arcando com suplentes do prefeito Firmino Filho, outros serviços que a instituição está precisando ficam prejudicados.

"A gente precisa fazer algumas revisões elétricas, trocar o transformador, mexer na estrutura da Casa, inclusive no telhado que não é bom. Temos que avançar em informatização e tecnologia e melhorar ainda mais as condições de trabalho dos nossos servidores. Tudo isso demanda orçamento. Se você tem 10 pessoas na sua casa e de repente vem morar mais cinco, claro que você vai diminuir algo para poder contemplar os 15", comparou.

QUEM ESTÁ PRECISANDO É O PREFEITO
Jeová destacou que tem grande respeito pelos suplentes e disse que são pessoas descentes. Ele voltou a dizer que a convocação é um direito do prefeito, mas lembrou que a conta não deve ser Câmara. "É uma despesa que é do prefeito. Ele é quem convoca. Ele é quem está precisando. Nada mais justo do que ele também colaborar com essa despesa", avisou.

O mais novo suplente tomou posse na terça-feira (2). Na ocasião, Stanley Freire (PR) assumiu o mandato com a ida de Caio Bucar (PRTB) para a presidência da Empresa Teresinense de Desenvolvimento Urbano (Eturb). Além de Stanley, também exercem os mandatos na condição de suplentes os vereadores Nilson Cavalcante (Patriota), Pedro Fernandes (PRP), Teresinha Medeiros (PSL), Inácio Carvalho (PP) e sargento R. Silva (PP).

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
CORRENTE
POLITICAGEM NA EXPOSIÇÃO
POLITICAGEM NA EXPOSIÇÃO
PARTIDO
MAIS ESPAÇOS NO GOVERNO
MAIS ESPAÇOS NO GOVERNO
MUDANÇA
JOAQUIM DO ARROZ ANUNCIA DESFILIAÇÃO DO PRP
JOAQUIM DO ARROZ ANUNCIA DESFILIAÇÃO DO PRP
ATRITO
PEGOU OU NÃO PEGOU CARONA NO PROJETO?
PEGOU OU NÃO PEGOU CARONA NO PROJETO?