Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
CONQUISTAS
HILDETH DESTACA LEGADO NA DEFENSORIA PÚBLICA

EM SEUS ÚLTIMOS DIAS COMO CHEFE DA DEFENSORIA PÚBLICA DO PIAUÍ, HILDETH EVANGELISTA FALA DAS CONQUISTAS OBTIDAS AO LONGO DO SEU MANDATO

28/02/2019 16:13 - Atualizado em 28/02/2019 17:06

Hildeth falou sobre sua passagem pela DPE (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

A atual chefe da Defensoria Pública do Piauí (DPE), Hildeth Evangelista, está concluindo o mandato à frente do órgão. No lugar dela, vai assumir o defensor Erisvaldo Marques, escolhido pelo governador Wellington Dias (PT) após ser o primeiro colocado em lista tríplice.

Em entrevista ao Política Dinâmica nesta quinta-feira (28) no Palácio de Karnak, Hildeth destacou as principais conquistas da sua passagem pelo comando do órgão. Ela reconheceu que alguns objetivos não foram alcançados, mas entende que deixará o posto com uma Defensoria Pública bem mais acessível e estruturada do que aquela que encontrou em 2015.

Na avaliação de Hildeth, a principal conquista foi a autonomia administrativa, financeira e orçamentária da pasta. Foi a partir desse feito que o órgão conseguiu ampliar sua estrutura e garantir mais serviços para quem precisa recorrer aos trabalhos gratuitos da DPE.

"Entendemos como um legado institucional a nossa autonomia administrativa, financeira e orçamentária. Antes de assumirmos, até 2015, a Defensoria não tinha essa autonomia. Em 2016, o governador Wellington passou a fazer nossos repasses através de duodécimo. Foi aí que a Defensoria conseguiu começar a organizar o seu orçamento e a sua atuação enquanto instituição integrante do sistema de Justiça. A partir daí veio a consolidação das nossas conquistas, tanto em equipamentos tecnológicos, sedes e estrutura adequada", lembrou.

A ampliação dos serviços da Defensoria nos últimos anos pode ser percebida nos números. Somente entre 2017 e 2018, houve um acréscimo de 30 mil na quantidade de pessoas que buscaram auxílio da instituição. O dado foi informado pelo novo defensor escolhido para substituir Hildeht, Erisvaldo Marques. Ele era subdefensor-geral na gestão dela.

PODERIA TER AVANÇADO MAIS
Mas como nem tudo é possível, a atual defensora-geral lembrou de avanços que poderiam ter existido. Segundo ela, das 64 comarcas existentes no Piauí, apenas 31 contam com defensores públicos, ou seja, menos da metade. Para amenizar a carência, ainda foram feitas ações itinerantes, mas a própria Hildeth reforça a necessidade de uma solução definitiva.

"Tentamos atuar através de defensorias itinerantes cobrindo esporadicamente essa demanda, mas não é o atendimento necessário. Pela emenda constitucional, teremos que ter pelo menos um defensor público em cada unidade jurisdicional até o ano de 2022", afirmou.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
OPERAÇÃO
BOCA LIVRE: PF PEDIU PRISÕES, MAS JUSTIÇA NEGOU
BOCA LIVRE: PF PEDIU PRISÕES, MAS JUSTIÇA NEGOU
ESQUEMA
BOCA LIVRE: SERVIDORES RECEBERAM R$ 300 MIL
BOCA LIVRE: SERVIDORES RECEBERAM R$ 300 MIL
OPERAÇÃO
AÇÃO DA PF NA SEDUC; VEJA FOTOS
AÇÃO DA PF NA SEDUC; VEJA FOTOS
POLÍCIA FEDERAL
BOCA LIVRE: MAIS UMA NA SEDUC
BOCA LIVRE: MAIS UMA NA SEDUC