Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
GOVERNO NÃO PROCUROU TRE-PI SOBRE AUMENTO DA COVID-19 NA CAMPANHA

PRESIDENTE DA CORTE ELEITORAL ALERTA QUE A INSTITUIÇÃO SÓ PODE AGIR SE FOR PROVOCADA, MAS ATÉ AGORA NINGUÉM FEZ ISSO

20/10/2020 13:12 - Atualizado em 20/10/2020 13:34

Gestão de Wellington não provocou o TRE-PI (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O governador Wellington Dias (PT) anunciou que vai decretar Lei Seca no Piauí nos fins de semana por conta do aumento dos casos da Covid-19 no estado. O principal motivo apontado para a elevação do contágio é a realização de eventos políticos com grandes aglomerações de norte a sul do Piauí. São carreatas, comícios, passeatas, entre outros.

Apesar disso, o Governo do Estado ainda não procurou o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) para tratar sobre novas medidas para conter o avanço da doença nesse momento da campanha eleitoral. Pelo menos foi o que afirmou ao portal Cidadeverde.com nesta terça-feira (20) o presidente do TRE-PI, desembargador José James Pereira.

Segundo ele, o Tribunal só pode agir se for provocado e até agora ninguém provocou. "Ainda não tivemos nenhuma manifestação. Nem do Governo do Estado, nem da Assembleia Legislativa e nem de prefeitos. Precisamos ter uma provocação para ser apreciada pelo colegiado", disse. 

Enquanto Wellington se diz preocupado com a elevação dos casos, as carreatas e demais aglomerações políticas “comem por conta” na capital e no interior do Piauí, inclusive de aliados dele. Porém, a crítica não vale apenas para o governador, mas também para outros agentes, como prefeitos e até deputados que "prestigiam" demasiadamente essas aglomerações.

É difícil fazer um cidadão imaginar que pode pegar Covid-19 em um bar no fim de semana e não pode pegar nas muvucas políticas que ocorrem livremente (e perigosamente) por todo o Estado. E a Justiça Eleitoral que deveria ter sido provocada pelo governo, não foi. Fica difícil entender.

Comente!

ANTERIOR

PIABAS DO RABO SECO

PRÓXIMA

CONDENAÇÃO DE JOICE É ALENTO PARA A BOA POLÍTICA