Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
EMEDEBISTA
FILOSOFIA DO BOLSONARO NÃO É DE AJUDAR, DIZ MARCELO CASTRO

SENADOR ELEITO AVALIA QUE O MODELO ECONÔMICO PREGADO PELO FUTURO GOVERNO VAI TRAZER AAINDA MAIS DIFICULDADES PARA OS ESTADOS

10/12/2018 07:56 - Atualizado em 10/12/2018 08:07

Emedebista prevê ainda mais dificuldades (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O deputado federal e senador eleito Marcelo Castro (MDB) não acredita que o futuro presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai perseguir o Piauí pelo fato do governador Wellington Dias ser do PT, mas acha que ele não vai mostrar grande boa vontade para com o estado. Na visão de Marcelo, a filosofia de Bolsonaro é de diminuir as ações do estado e não de ajudar.

"Ele vai mostrar a grande boa vontade que o Lula e a Dilma mostravam para o Piauí? Acredito que não, mesmo porque a sua ideologia política, a sua filosofia administrativa não é de ajudar, mas sim de diminuir as ações do Estado, é de deixar a economia livre. Então vai de encontro aquilo que tem sido pregado e praticado pelos governos", avaliou o emedebista.

Para o deputado, o neoliberalismo econômico pregado pelo futuro governo de Bolsonaro reduz a capacidade de ajudar os estados. Por conta disso, ele defende que a quarta gestão do governador Wellington Dias adote medidas e se adeque à nova realidade que está por vir.

"O MDB está solidário a que o governador tome todas as medidas necessárias para adequar a máquina do estado ao momento de dificuldade que nós estamos vivendo e que prenunciamos maiores dificuldades daqui pra frente. O MDB respaldará todas as suas medidas no sentido de enxugar a máquina, cortar gastos e se preparar para dificuldades maiores que poderemos passar com o novo governo de orientação neoliberal", explicou.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
NÃO SERIA BOM!
ELMANO NÃO QUER RENAN CALHEIROS
ELMANO NÃO QUER RENAN CALHEIROS
VEREADORES
CASAL NO PARLAMENTO
CASAL NO PARLAMENTO
CRÍTICA
FÁBIO SÉRVIO CHAMA WELLINGTON DE “CARA DE PAU”
FÁBIO SÉRVIO CHAMA WELLINGTON DE “CARA DE PAU”
OPINIÃO
QUANDO A CONTRADIÇÃO ENFRAQUECE A RENOVAÇÃO
QUANDO A CONTRADIÇÃO ENFRAQUECE A RENOVAÇÃO