Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
EDUCAÇÃO COMO FONTE DE DESENVOLVIMENTO

EM SESSÃO DA CÂMARA FEDERAL, PARLAMENTAR PIAUIENSE DISSE QUE QUALQUER PAÍS SEM INTELIGÊNCIA ESTÁ FADADO AO FRACASSO

20/07/2020 20:18 - Atualizado em 20/07/2020 20:37

Flávio defende fortalecimento da educação (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O deputado federal Flávio Nogueira (PDT) enfatizou nesta segunda-feira (20), em sessão remota da Câmara dos Deputados, a educação como fonte para o desenvolvimento de um país. Para o parlamentar, fatores como conhecimento e inteligência são elementos transformadores de destinos e fortalecimento de qualquer nação.

Durante o pronunciamento, Nogueira citou a teoria econômica, que afirma que o país que não tem inteligência está fadado ao fracasso. O deputado piauiense pontuou também que no conhecimento está a chance de libertação e de projeção do futuro.

“Não conheço um país que se desenvolveu sem valorizar a educação, sem ter conhecimento e inteligência. Os Estados Unidos, por exemplo, chegam a importar pessoas que possuem essa capacidade. É necessário investir em educação para que as universidades tenham seus laboratórios de pesquisas, os professores sejam bem remunerados, para criarmos uma elite que pensa e mentes brilhantes para o país crescer", argumentou.

O parlamentar salientou a importância do ensino de qualidade desde a primeira infância, com assistência à saúde, e ao social, para formar cidadãos com conhecimento e assim gerar mudanças consistentes que garantam um desenvolvimento socioeconômico no país, a exemplo da Embraer exportando aviões e da Embrapa fornecendo tecnologia e ciência ao agronegócio.

“Hoje nós temos um Brasil que não é agrário, mas um Brasil agrícola sustentando sua economia quase exclusivamente com o agronegócio, e não é só isso que precisamos”, finalizou.

Nogueira falou sobre a importância do conhecimento para o desenvolvimento do país justamente na semana em que a Câmara dos Deputados começa a votar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) n° 15/15. A proposta torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e dobra, nos próximos seis anos, a fatia de recursos da União, que atualmente é de 10%.

ANTERIOR

EX-PREFEITO PIAUIENSE MORRE DE COVID-19

PRÓXIMA

COM COVID, MARGARETE RELATA QUE ESTÁ “TOTALMENTE INDISPOSTA”