Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
DR. PESSOA CHAMA MÁRIO ROGÉRIO DE TIRANO E DIZ QUE ELE QUER SE APARECER

CANDIDATO DO MDB REAGE À DENÚNCIA DO ADVERSÁRIO DE QUE ELE TERIA PARTICIPADO DE ATOS DE CAMPANHA MESMO CONTAMINADO COM A COVID-19

06/11/2020 11:06 - Atualizado em 09/11/2020 14:08

Pessoa não gostou da denúncia de Mário Rogério (Fotos: Montagem/PoliticaDinamica.com)

O candidato a prefeito de Teresina Dr. Pessoa (MDB) falou nesta sexta-feira (6) sobre a denúncia do também candidato Mário Rogério (Cidadania) de que ele teria participado de aglomerações em atos de campanha mesmo contaminado com o novo coronavírus. 

A denúncia de Mário Rogério foi feita ao Ministério Público Eleitoral (MPE), alegando que Pessoa pode ter propagado doença contagiosa. Recentemente, ao ser perguntado por que faltou a um debate na TV, Pessoa justificou que havia pegado Covid-19 e deu a entender que o contágio foi dias antes do debate. Porém, ele esteve em atos públicos de campanha no mesmo período.

Em entrevista à rádio Teresina FM nesta sexta, Pessoa disse que Mário Rogério quer se aparecer, insinuou que ele age a mando de alguém e ainda chamou o candidato de tirano.

“Quando a pessoa não tem expressão nenhuma, quer alguma coisa para aparecer na mídia. Lamento o jornalista Mário Rogério vir com uma querela dessa natureza. Eu sou médico e orientador do protocolo da Organização Mundial de Saúde e dos protocolos do governo do estadual e do governo municipal. Quando eu tive sintomas, fiquei na minha casa. Isso foi lá no início da pré-campanha, ainda não tinha nem movimento de campanha. Parece que ele é um tirano do poder que está aí. Ele não está a serviço da saúde, mas sim de outras pessoas”, falou.

Na quinta-feira (5), após a denúncia de Mário Rogério ao MPE, a assessoria de Dr. Pessoa disse ao Política Dinâmica que a fala do candidato sobre ter sido contagiado “há dias”, dando a entender um período bem recente, na verdade foi um equívoco. Antes disso, em 30 de outubro, a assessoria de imprensa informou que Pessoa havia tido covid-19 em algum momento entre os meses de abril e maio, e que havia cumprido isolamento social. À época, isso não foi divulgado. 

Ao longo da campanha, Pessoa tem colecionado "equívocos". Esse não foi o primeiro.

Comente!

ANTERIOR

CONFESSARAM NO PALANQUE E PERDERAM NAS URNAS

PRÓXIMA

MOSQUITO, PITCHULA, HULK: OS POUCOS ‘ENGRAÇADOS’ QUE SE ELEGERAM NO PIAUÍ