NOTÍCIAS

WELLINGTON DIAS ANUNCIA REFORMA NO BOLSA FAMÍLIA

MINISTRO E LULA ANUNCIAM ATUALIZAÇÃO DO AUXÍLIO BRASIL COM RETIRADA DOS IRREGULARES E ACRÉSCIMO DE R$ 150 POR CRIANÇA DE ATÉ 6 ANOS

12/01/2023 10:28

Após reunião com o presidente Lula (PT), o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias (PT), disse que a partir de fevereiro o ministério pretende retirar as pessoas que estão recebendo de forma irregular o benefício do Auxílio Brasil, que em breve voltará a se chamar Bolsa Família. Ainda segundo o ministro e próprio presidente Lula, a partir de março além dos R$ 600, o programa deverá pagar R$ 150 a mais por criança menor que seis anos.

Em entrevista à imprensa, o ministro destacou que pelo menos 10 milhões das 40 milhões inscritas no programa estão recebendo irregularmente o benefício e que deverão ser retiradas para que outras famílias, que tem direito, mas que ainda não foram incluídas, possam ser beneficiadas.

Segundo Dias, pelo menos seis milhões de família são unipessoais, ou seja, em que só há uma pessoa na família. “Houve um crescimento de família unipessoal fora da realidade. Então há aí um indício de irregularidade e o recadastramento com certeza vai nos dar segurança para quem tiver irregular sair. De um lado, temos a entrada de quem está fora e tem o direito ao programa; do outro lado, a saída de quem estiver irregular. Sempre com o foco em garantir de forma muito cuidadosa, para termos todo o cuidado com os que mais precisam. São 10 milhões que, acreditamos, têm indícios de irregularidades. Destes, cerca dos 6 milhões são famílias unipessoais”, destacou Dias.

Atualmente, o ministério acredita que a média de pessoas por família seja de 3,1 pessoas, número superior a média de 2022 que foi de 2,5 pessoas por família beneficiada.

Além de apresentar a proposta do novo Bolsa Família em fevereiro, com foco na integração com o Sistema Único de Assistência Social e atualização do Cadastro Único, o ministro que atualizar todo cadastro dos beneficiários para retirar os irregulares. Já em março deverá começar a ser pago o adicional de R$ 150 por criança de até 6 anos.

Comente