TINHA ALGUMA COISA ERRADA

DOUTOR PESSOA VOLTOU ATRÁS E NÃO FECHOU ACORDO COM VALDECI CAVALCANTE SOBRE USO DE SESC PARA ABRIGO; ENTORNO DO PREFEITO DESCONFIA DE PERFIL “PREDADOR”

Marcos Melo Marcos Melo
03/02/2021 10:34 - Atualizado em 03/02/2021 11:00

Hoje a Prefeitura de Teresina vive sob a influência de três figuras distintas: o vice-prefeito, Robert Rios (PSB), também secretário de Finanças; o “primeiro-ministro” João Henrique Sousa, do Planejamento; e Adolfo Nunes, secretário de Governo e fiel escudeiro de Doutor Pessoa (MDB) desde a eleição perdida de 2016. Eles divergem, disputam poder, mas num ponto, segundo os bastidores, concordaram na recomendação feita ao prefeito de não ir adiante no acordo com o SESC para a montagem de um abrigo para moradores de rua de Teresina.

Embora a relação entre o presidente da Fecomércio-PI e o prefeito de Teresina seja até cordial, Pessoa foi aconselhado a não dar mais espaço ao empresário Valdeci Cavalcante. “É um ‘predador’, já vamos ter que acompanhar de perto a secretaria dele”, comentou ao Política Dinâmica um dos próximos ao prefeito.

Tinha algo estranho: o prédio do SESC ia sair de graça para a PMT, mas depois Dr. Pessoa dispensou o acordo alegando que iria sair caro demais (foto: ASCOM PMT)

Ontem (02) Doutor Pessoa anunciou que não vai mais querer o prédio do SESC na Av. Maranhão, que havia sido oferecido “de graça” por Valdeci Cavalcante, apenas pelo “dever social” do SESC. Há três semanas, os dois haviam visitado o prédio e, à imprensa, falaram sobre como tudo iria ser "sem custo" e "rápido". Mas a história desandou. 

Valdeci Cavalcante já tem o controle da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Teresina na gestão de Pessoa. A desconfiança dentro da Prefeitura reside em parte no fato de terem sido indicados dois advogados de Valdeci para os cargos de secretário e secretária executiva. “Já vamos ter que deixar uma lupa separada para todas as letrinhas miúdas em todos os documentos de lá, essa coisa do SESC aqui ao lado poderia deixar as coisas mais complicadas do ponto de vista até do discurso também. Temos que ser mais cuidadosos, ou quando a gente mesmo perceber, até o prédio da PMT já vai estar no nome dele”, comentou a fonte, fazendo referência irônica a supostos casos de polêmicas imobiliárias envolvendo Valdeci e enumerados pela própria fonte no início da conversa conosco.

O Política Dinâmica entrou em contato com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Teresina e com o empresário Valdeci Cavalcante, para que pudessem comentar a desistência do acordo. Na PMT ninguém soube dar maiores informações. O empresário não respondeu nossas mensagens.

O espaço está aberto para manifestações.

Marcos Melo

Marcos Melo

Jornalista

Comente!

ANTERIOR

ELE GOSTA É DE CACIQUES... ...POLÍTICOS!

PRÓXIMA

TÁ COMIGO, OU TÁ COM MEDO?