NOTÍCIAS

SERVIÇO ESTÁ EM “DESEQUILÍBRIO”

VEREADORA CRÍTICA SITUAÇÃO DE ATENDIMENTO PÓS-COVID OFERTADO PELA PREFEITURA DE TERESINA

11/07/2021 12:50

A vereadora Pollyanna Rocha visitou na última sexta-feira (9) o Hospital Lineu Araújo para conhecer as instalações do setor de Fisioterapia e Pós-Covid e como é prestado o serviço aos teresinenses naquele centro de saúde. Na ocasião, a parlamentar constatou um “desequilíbrio” no serviço que é oferecido pela Prefeitura de Teresina, segundo ela, “a demanda é alta, profissionais e equipamentos são escassos”, tendo inclusive proposto realização de audiência pública nesta segunda-feira (12) na Câmara para discutir o assunto.

Ainda segundo a parlamentar, na situação atual é impossível ser oferecido um serviço de qualidade. “É humanamente impossível oferecer um bom serviço personalizado para cada paciente que requerem atenção por estarem lá por conta de um pós-covid”, destacou Pollyana.

 Durante a visita, a vereadora foi recebida pelo Diretor-Geral do Lineu, Francisco Cavalcante, pelo Diretor Administrativo Tomaz Benvindo Neto e pela Fisioterapeuta e Responsável Técnica Maria Auxiliadora.

Apenas dois fisioterapeutas executam o serviço no setor: um atende no período matutino e o outro, no vespertino. De acordo com os diretores e a fisioterapeuta responsável, os pacientes são atendidos em grupos, o que impede que estes tenham um atendimento personalizado e particular.

“Nesta visita ao Lineu, pude constatar que os diretores geral e administrativo e a fisioterapeuta responsável pelo setor pós-Covid são atenciosos, experientes e capacitados. Além disso, eles têm se desdobrado para administrar as reabilitações da melhor maneira possível. No entanto, é necessário que a Prefeitura de Teresina, através da FMS, disponibilize mais profissionais e equipamentos para que a população não seja prejudicada”, observou Pollyanna Rocha.

A responsável pelo setor pós-Covid, a fisioterapeuta Maria Auxiliadora, informou que o local é bastante procurado. Entre as principais sequelas apresentadas pelos pacientes estão a dispnéia, o cansaço exacerbado e problemas motores e todos esses sintomas devem ser tratados com fisioterapia. “Há dias em que o setor recebe até 17 pacientes”, destacou Auxiliadora.

Para a vereadora Pollyanna Rocha, essa é uma demanda bastante alta e que apenas um profissional por turno não consegue oferecer a atenção e o tratamento necessários aos pacientes. “Essa questão merece mais atenção por parte da Fundação Municipal de Saúde. As sequelas da Covid-19 são graves e precisam ser observadas e tratadas com bastante cuidado. Vamos tratar deste tema na segunda, durante a audiência pública que discutirá o aperfeiçoamento e ampliação da rede pós-covid em Teresina”, disse Pollyanna, que também é fisioterapeuta.


Comente