NOTÍCIAS

RAFAEL ESCOLHE TRÊS SECRETÁRIOS TÉCNICOS

NOVO GOVERNADOR DO PIAUÍ TEM MAIS DE 50 NOMES PARA ESCOLHER E FORMAR SUA EQUIPE DE GOVERNO PARA 2023

01/11/2022 17:50

O governador eleito nas eleições de 2022 no Piauí, Rafael Fonteles (PT), revelou nesta terça-feira (1º) que o professor Washington Bonfim será o secretário de Planejamento a partir de janeiro de 2023. Além de Washington, Fonteles já havia anunciado na segunda-feira (31/10) o nome do advogado Chico Lucas para o comando da Secretaria Estadual de Segurança Pública.

Ainda no início de outubro, após ser eleito, Rafael anunciou como primeiro secretário o nome de Antônio Luiz Soares no comando da Secretaria da Fazenda, posto que já ocupa desde a saída do próprio Rafael, em abril de 2022, quando deixou a pasta para ser candidato ao Governo.

Antônio Luiz foi o primeiro secretário anunciado por Rafael e já ocupa o cargo desde abril de 2022 (Foto: ascom)

Ao todo o novo governador do Piauí deverá indicar mais de 50 nomes do auto e médio escalão do seu Governo que inicia em janeiro de 2023. Diferente do seu precursor, o ex-governador Wellington Dias (PT), o próximo governador não deverá “abarrotar” as secretarias de governo de deputados estaduais eleitos, para assim abrir vagas para os suplentes na Assembleia Legislativa do Piauí. Vale lembrar que em 2015, quando Dias assumiu seu 4º mandato como governador, chegou a nomear até 10 deputados para secretarias de seu Governo.  

Além dos três já anunciados, Rafael deve nomear mais 18 secretários, os diretores de cinco institutos, três superintendentes, seis diretores de Fundações, o Chefe do Gabinete Militar, os comandantes da PM e do Corpo de Bombeiros, os diretores do DER e do Detran, o presidente da Agespisa e da Engerpi, seis gestores de coordenadorias, o diretor da CMTP e o Controlador Geral do Estado.

NOMES TÉCNICOS

Rafael Fonteles prometeu em sua campanha que iria priorizar nomes técnicos para as pastas consideradas mais essenciais para um bom governo, sendo elas Saúde, Educação e Segurança. Por enquanto, o novo futuro governador tem cumprido a promessa e priorizado nomes técnicos para sua gestão.

WASHINGTON BONFIM

O professor Washington Bonfim é doutor em Ciências Sociais: Ciência Política, Political Sciense and Government pela IUPERJ, é docente da Universidade Federal do Piauí e por vários anos foi Secretário Municipal de Planejamento e Coordenação na Prefeitura de Teresina, na gestão do ex-prefeito Firmino Filho (PSDB).

Professor Washington Bonfim foi por muitos anos aliado do PSDB de Teresina (foto: ascom)

O professor Washington Bonfim irá assumir a Secretaria de Estado do Planejamento do Piauí (Seplan). Bonfim também irá fazer parte da equipe de transição do governador eleito, junto à atual secretária de Planejamento, Rejane Tavares, e ao advogado e procurador do Estado Chico Lucas, que coordenou a campanha de Rafael Fonteles a governador e foi anunciado ontem como futuro secretário de Segurança.

No Twitter, Rafael agradeceu Washington Bonfim por ter aceito o convite. “Agradeço ao prof. Doutor da Ufpi, Washington Bonfim (ex-secretário de Educação e Planejamento de Teresina) por aceitar a missão de ser secretário de Planejamento do Estado do Piauí. Informo também que Rejane Tavares e Washington Bonfim irão participar da equipe de transição. Ambos participaram ativamente da elaboração do nosso Programa de Governo”, disse o governador eleito na rede social.

CHICO LUCAS

O advogado Chico Lucas é amigo dos tempos de escola de Rafael Fonteles. Chico já foi Policial Rodoviário Federal e, também, foi presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Piauí, além de ser Procurador do Estado. Segundo a assessoria do Governo, ele pretende atuar aliando combate ao crime e prevenção. "Vamos atuar com pulso firme no combate ao crime, mas com ações de muito importantes de prevenção. Isso segue uma diretriz do governador eleito Rafael Fonteles, que foi anunciada ainda na campanha eleitoral", disse Chico.

O futuro secretário afirmou que vai trabalhar com foco não somente para repressão, mas com políticas públicas de prevenção, direcionadas especialmente para os jovens. “Teremos uma ação muito firme na repressão ao crime, mas também atuaremos com políticas públicas nas áreas de educação, esporte, cultura e lazer, principalmente junto aos jovens, para garantir que tenham ocupação e afastá-los da criminalidade”, destacou.

Frisou ainda o trabalho na eficiência do sistema. “O crime ocupa o espaço onde o Estado não chega. Nós temos que preencher esse espaço para romper esse ciclo". Adiantou ainda que toda a cadeia que atua no crime será responsabilizada criminalmente. "Ou seja, quem pratica o ato ilícito será punido, assim como quem compra e quem vende produto do crime. Em maior ou menor grau, todos serão responsabilizados”, explicou.

Boa gestão do advogado poderá habilita-lo para uma futura disputa política nas eleições de 2024 em Teresina (foto: ascom)

Uma gestão presente nas comunidades também será prioridade. “A Segurança tem de se aproximar da comunidade. Vamos conversar com as escolas, com as associações de moradores e os movimentos sindicais para buscar as medidas e ações mais adequadas para enfrentar o crime e a violência. É um pacto pela vida que vamos celebrar integrando todos esses segmentos”, acrescentou Chico Lucas.

O modus operandi de Chico Lucas se baseará nas orientações de Rafael Fonteles, que determinou em seu plano de governo priorizar a segurança pública, com a contratação de 4 mil novos policiais, ampliação do sistema de inteligência e de tecnologia, e ações integradas entre as polícias, o Sistema Penitenciário e o Judiciário  

Comente