NOTÍCIAS

QUEM DECIDE É WELLINGTON DIAS

DEPUTADOS DEIXARÃO O PTB DE JOÃO VICENTE CLAUDINO, MAS PODERÃO NÃO SER ACEITOS NO PT

08/07/2021 12:23

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) deve perder dois deputados estaduais de mandatos no Piauí até o fim do ano quando se iniciará a janela partidária visando as eleições de 2022. A informação foi confirmada pelo deputado estadual Nerinho (PTB) que em entrevista ao Política Dinâmica disse que apesar de “traumático” esse será o caminho dele e a da deputada Janainna Marques (PTB).

A nível nacional o PTB deve manter a Resolução PTB/CEN N° 89/2020 que proíbe os diretórios estaduais e municipais de fazerem alianças com PT, PSOL, PDT, PCdoB, REDE, PSB, PCB, PSTU e PCO. Com essa situação, ficaria inviável que os deputados permanecem no partido e continue apoiando um candidato do PT para governo do Piauí nas eleições de 2022.

“Com certeza deve ocorrer nossa saída. Não queríamos essa situação, mas é fato. Qualquer mudança é traumática tanto para mim quanto para deputada Janaina; eu só tive na minha vida dois partidos, o antigo PDS e agora o PTB. Queríamos fazer de tudo para ficar, até porque o presidente estadual do PTB é o João Vicente Claudino, apesar dele estar licenciado e o cargo atualmente esteja com o ex-prefeito de Pimenteiras Vínicos do Ó”, explica Nerinho.

DECISÃO EM OUTUBRO

Apesar do apreço pelo partido, o deputado reconhece que não havendo mais condições de permanência eles [Nerinho e Janaínna] devem buscar novos agremiações. “Lógico que teremos muita calma e tranquilidade e só devemos decidir isso depois do dia 4 de outubro, tendo em vista que as mudanças tem que ser feita um ano antes da próxima eleição. Porém, vamos ver as mudanças que terão e depois procurar onde se filiar”, argumenta o deputado.

JOÃO VICENTE CLAUDINO OU WELLINGTON DIAS

O deputado Nerinho se mostra agradecido e com respeito todas as vezes que toca no nome do líder do PTB no Piauí, o ex-senador João Vicente Claudino, mas diz que o governador Wellington Dias (PT) é quem terá papel importante na escolha do novo partido dele e da deputada Janainna Marques.

O governador sempre foi muito habilidoso com essas questões políticas e institucionais, sempre soube conduzir o processo eleitoral. Em todas as eleições faz o mapeamento de quantos serão eleitos a nível estadual e a nível federal, por isso, Wellington tem papel importantíssimo nessa decisão”, destaca Nerinho.

O parlamentar ressalta ainda que apesar da escolha ser norteada pelo governador, todo processo de escolha do novo partido será em concordância com o líder do PTB João Vicente Claudino. Nos bastidores, o que se comenta é que a saída dos dois deputados petebista, abriria caminho para que João Vicente acorda-se a aliança política com a formação de um “chapão” da oposição, juntando-se ao PP de Ciro Nogueira e ao PSDB de Silvio Mendes.

PT NÃO QUER OS DEPUTADOS

Nos corredores da Assembleia Legislativa do Piauí (ALEPI), o que se comenta é que a saída dos deputados petebistas do partido e uma possível filiação ao PT estaria causando ciúmes nos atuais deputados eleitos e suplentes do PT, que temem ficar de fora da Assembleia com a chegada de mais dois concorrentes aos votos do partido. Na Assembleia, o PT tem cinco deputado de mandatos [eleitos em 2018], a deputada Flora Isabel, Fábio Novo, Francisco Limma, Francisco Costa e Franzé, e ainda outros três que ocupam vaga como suplentes sendo eles Warton Lacerda (PT), Cícero Magalhães (PT) e Ziza Carvalho (PT).

Deputados com mandatos - eleitos pelo PT em 2018 - Francisco Costa, Flora Izabel, Francisco Lima, Fábio Novo e Franzé Silva. 

Fora essa questão e o fato de não haver mais as coligações proporcionais, o partido estaria com medo de uma “superlotação” e deverá aceitar só mais três nomes para sua chapa de candidatos a deputados estaduais em 2022. Esses nomes estariam até definidos como sendo o da suplente Elizângela Moura [ que deve deixar o PC do B], o deputado Oliveira Neto [que deve sair do Cidadania] e o deputado Firmino Paulo [ que sairá do Progressistas]. O nome do Firmino Paulo, caso se concretize, será o mais surpreendente, visto que o parlamentar foi eleito para o primeiro mandato de deputado em 2014 pelo PSDB e na reeleição em 2018 disputou pelo PP. Além do homônimo, o deputado é sobrinho do ex-prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB). Os três novos futuros nomes seriam os únicos com a benção do governador Wellington Dias (PT) para ingressar na sigla para 2022.

Deputados e suplente que podem se filiar ao PT para 2022 - deputado Firmino Paulo (PP), deputado Oliveira Neto (Cidadania) e a suplente Elizângela Moura (PC do B). 

Porém, o possível nome de Firmino Paulo (PP) no Partido dos Trabalhadores no próximo ano, demonstra que o partido pode ceder e aceitar mais dois nomes para o seu chapão em 2022. “Nós temos que entender, somos deputados de mandatos e uma vez chegando lá [no PT] poderemos ocupar o espaço de um deputado que por algum destino não chegou a lograr êxito nas eleições. Mas nada que uma boa conversa, entendimento e com a condução prioritária do Wellington Dias que não chegamos à um bom resultado. Há onde se tem bom senso se chega a um consenso”, diz Nerinho, que revelou já ter recebido convites de todos os partidos.

Comente