QUANTO CUSTA UMA QUENTINHA?

MORTE DE PRESOS POR DESNUTRIÇÃO NO PIAUÍ ACENDE UM ALERTA SOBRE OS MILHÕES DE REAIS QUE, NO PAPEL, SÃO GASTOS COM ALIMENTAÇÃO NA SEJUS; AÍ TEM COISA ERRADA!

Francisco Filho Francisco Filho
12/04/2021 17:36 - Atualizado em 13/04/2021 08:51

Há uma semana foram divulgadas informações sobre a morte de 6 detentos da Cadeia Pública de Altos (CPA) ano passado. Segundo revelou o ELPaís Brasil no último dia 2 de abril, uma perícia do Ministério da Saúde aponta que eles definharam até morte por desnutrição. E isso levanta uma outra questão: quanto custa uma quentinha para o sistema prisional do Piauí?

Por qual razão Carlos Edilson não revela como foram gastos quase R$ 30 milhões de reais em refeições que deixaram presos desnutridos até a morte? (foto: Instagram)

MERECEM SOFRER?

Antes que indignação social do leitor dê voz à uma ideia distorcida de que presos precisam ser punidos e não merecem ser bem alimentados, não vamos abordar direitos humanos aqui. Apenas levantar uma questão: afinal, se tinha dinheiro pra comida e esse pessoal todo estava desnutrido, para onde é que esse dinheiro estaria indo de verdade? 

Comissão de Direitos Humanos da OAB na SEJUS: estes amigos advogados frequentemente lancham, botam o papo em dia e fazem selfies com o secretário de Justiça, mas não se manifestam sobre as mortes no sistema prisional (foto: Instagram)

Alguma coisa está errada!

O Política Dinâmica perguntou à SEJUS quanto custa alimentar cada detento do Piauí por dia, mês e ano. O calado foi a resposta até aqui. Não constam nos murais de licitação e contratos do Tribunal de Contas do Estado valores de licitações de refeições e quentinhas, como era feito até algum tempo atrás. Estão disponíveis apenas três contratos já executados entre fevereiro de 2019 e fevereiro de 2020.

SENTE SÓ O CHEIRO!

Nesse intervalo de 1 ano, a SEJUS comprou R$ 28 milhões de comida para 4.700 presos. Biscoitos, frutas, carnes... Nos contratos não falta nem tempero. Isso dá, em média, R$ 16,30 de comida por dia para cada um deles. Sem contar os custos de preparação -- gastos com energia, gás, embalagens, mão de obra.

Cadeia Pública de Altos  (Foto: Francisco Leal/Ccom)

Na Zona Leste de Teresina, é possível encontrar restaurantes que fornecem quentinhas a R$ 12,00 e não cobram a entrega se foram mais de 10 quentinhas no pedido.

Entre os meses de março e maio de 2020, aproximadamente 200 dos 656 presos da CPA precisaram de atendimento médico. E pelo menos 56 deles precisaram ser internados em hospitais de Teresina.

GESTÃO DA SEJUS É SUSPEITA

Em nota a SEJUS esclareceu ter dado assistência aos detentos, que chegou a limpar as instalações da cadeia e que redobrou a atenção com a saúde dos presos. Mas não fala sobre alimentação.

Procurado pelo Política Dinâmica, o Departamento de Nutrição da Cadeia de Altos ficou em silêncio por determinação do secretário Carlos Edilson. Ele é o mesmo secretário suspeito de participar do desvio de recursos públicos junto a empresas que fazem parte do esquema de aluguel de carros investigado pela Operação Topique. 

Topique: esta é uma das muitas anotações encontradas pela PF durante os mandados de busca e apreensão (foto: PoliticaDinamica.com))

VÃO ABAFAR?

A Defensoria Pública do Piauí, por meio de sua Diretoria Criminal, confirmou que buscará reparação em relação às mortes ocorridas na Cadeia Pública de Altos. Segundo o defensor público Dárcio Rufino de Holanda, existe um inquérito civil aberto onde já foi anexado o relatório sobre a desnutrição que levou os presos à morte.

Lúcio Tadeu e Celso Barros: OAB-PI faz vista grossa para possibilidade de desvio e mal emprego de recursos públicos no sistema prisional (foto: ASCOM OAB)

A reportagem do portal Política Dinâmica também entrou em contato com a Ordem dos Advogados do Brasil no Piauí. A assessoria de comunicação prometeu uma manifestação da Comissão de Direitos Penitenciários e dos Direitos Humanos sobre o caso. A redação da nota, segundo a OAB-PI seria do advogado Lúcio Tadeu, mas uma semana depois, nada foi enviado.

Por mais estranho que pareça, estão cozinhando o assunto.

Comente!

ANTERIOR

A ARAPUCA ESTÁ ARMADA

PRÓXIMA

R$ 20 MILHÕES EM PROPAGANDA