NOTÍCIAS

PT DESCONECTADO NO PIAUÍ

RAFAEL RECLAMA QUE PETISTA NÃO 'FAZEM O DEVER DE CASA' E PODERÃO SE SURPREENDER COM RESULTADO DAS ELEIÇÕES

09/11/2021 10:00

A cada ano o jeito de fazer política muda, mas a propaganda continua sendo a alma de qualquer negócio, pensando nisso o pré-candidato ao governo do Piauí, Rafael Fonteles (PT), tem andado pelo Piauí reclamando da falta de engajamento dos petistas no compartilhamento de publicações de sua pré-campanha. Em vídeo que viralizou nas redes sociais, o pré-candidato alertou um grupo de apoiadores na cidade de Campo Maior (PI) que é preciso que os “companheiros” se atentem e virem soldados nas redes sociais para não só defender, mais também viralizarem todas as postagens que a “campanha” fizer nas redes.

(Instagram do "O Piauiense" divulgou o vídeo que viralizou nas redes sociais)

“Militante virtual não é só curtir a postagem do Rafael não. Isso é muito pouco. É preciso comentar, repostar e espalhar nos grupos de Watshapp. Isso não é fórmula, não é marqueteiro de campanha que faz não. Hoje o protesto não é nas ruas, mas nas redes sociais.  Precisamos tacar o sarrafo no Bolsonaro, saber construir e descontruir o que eles fazem nas redes sociais. O que o nosso marqueteiro pode fazer é dar peças publicitarias que viralizem mais rápido, mas o exército para divulga isso são vocês”, explanou Rafael Fonteles.

Para o secretário de Fazenda do Estado, Rafael Fonteles, que foi o escolhido pelo atual governador Wellington Dias (PT) para sucedê-lo no Palácio de Karnak, a pré-campanha nas redes sociais precisa ter muito mais envolvimento de quem está dentro do Governo. Caso isso não ocorra, o PT poderá ser surpreendido novamente tanto a nível nacional quanto local.

“Nas eleições de 2018, por mais que achemos que o Bolsonaro ganhou por conta da perseguição da lava Jato, não foi só isso. Teve também o domínio deles das redes sociais que foi muito forte. Assim com Zema ganhou em Minas e Witzel ganhou no Rio. Isso não tem nada haver com o Lula. Tem com o domínio nas redes que neste estado foi forte e se nós não fizermos nosso dever de casa, enquanto há tempo, vamos nos surpreender novamente negativamente”, alerta Fonteles.

PETISTAS SEM FORÇA NAS REDES

Ainda durante seu discurso, o secretário disse que é inadmissível que a oposição tenha um grupo de propagadores de informações e o PT não. Para Rafael é preciso que os filiados, funcionários do governo com D.A.S, assessores e simpatizantes do partido se esforcem para replicar o que a cúpula do partido e o que o próprio Rafael postam nas redes sociais.

Petistas querem intensificar pré-campanha de Rafael nas redes sociais (foto: reprodução Instagram).

“Não precisamos ter 1 milhão de seguidores no Instagram. Precisamos é ter 1 milhão de replicadores automáticos do que a cúpula manda no grupo do Telegram. O que eles fazem não é botar no Watshapp, eles postam é nos grupos do Telegram que recebem e encaminham via watts espalhando para diversos grupos”, explicou Fonteles.

Para o pré-candidato é preciso que o partido tenha no mínimo 15 mil pessoas curtindo, comentando e replicando as suas postagens. “O Piauí tem 1,5% da população brasileira, guardadas as medidas proporções, se quero que isso chegue a 1 milhão de visualizações, 1,5% desse total são 15 mil pessoas.  Quantos filiados temos no PT Piauí? acho que são 48 mil. Quantos D.A.S temos no governo? acho que é uns 3 mil. E terceirizados, simpatizantes, assessores parlamentares, e se pegarmos todo mundo. Como assim que eu não consigo ter um grupo de 15 mil pessoas?”, questionou Rafael.

O secretário disse ainda que atualmente o partido tem apenas um grupo no watshapp chamado “só petista” com 256 membros, porém, nem mesmo esses repostam as publicações em outros grupos.  “Para eu ter a mesma força do grupo do Bolsonaro aqui no Piauí nas redes sociais, precisaremos ter 15 mil pessoas num grupo de Telegram dispostas a replicarem toda nossa estratégia partidária ou tudo que o governo colocar. Mas, nós não temos nem 1 mil, nem 500 pessoas.  Nós não temos nem mesmo essas 256 pessoas que tem no nosso grupo. Por que lá tem 256 pessoas, mas vocês sabem que não replicam. Essas pessoas vivem em que mundo, que não é mundo de hoje das redes sociais?”, reclamou Fonteles.

O discurso de Rafael foi proferido nessa última semana neste mês de novembro durante encontro de apoiadores de sua pré-campanha na cidade de Campo Maior, Norte do Piauí.  Sobre a repercussão do vídeo que viralizou nas redes, o pré-candidato disse apenas que é apenas "intriga da oposição" do grupo de Bolsonaro que quer espalhar Fake News. 

Rafael Fonteles respondeu a viralização do vídeo em postagem no twitter (reprodução: Twitter)

 

Comente