NOTÍCIAS

PSD QUER VAGA MAJORITÁRIA

PARTIDO DE JÚLIO CÉSAR AINDA DESEJA UMA DAS TRÊS VAGAS NA CHAPA MAJORITÁRIA DE WELLINGTON DIAS

05/10/2021 09:43

O Partido da Social Democracia (PSD) segue na busca por uma vaga na chapa majoritária comandada pelo governador Wellington Dias (PT) para disputa das eleições no próximo ano. Até agora, os três nomes para esta disputa já estão pré-definidos e tudo indica que o Partido do deputado federal Júlio César terá que se conformar com um ‘mimo’ menor se quiser permanecer na base do governo.

Deputado Estadual Georgiano Neto. (foto: Jailson Soares/PD)

Apesar disso, o deputado estadual Georgiano Neto (PSD), filho de Júlio César, destaca que o partido deve ser reunir ainda neste mês de outubro com o governador e afinar os acordos para 2022. “O governador pediu que esperássemos essa questão da reforma eleitoral, mas como agora já está tudo praticamente definido, devemos nos reunir com ele agora neste mês de outubro para retomarmos as conversações. O próprio governador já nos disse que a chapa ainda não está definida e o PSD permanece com a intenção e o desejo de participar da chapa majoritária”, ressaltou Georgiano.

Questionado se o PSD tem os requisitos para pleitear uma das três vagas, Georgiano foi enfático em dizer que o partido vai se empenhar para conquistar o espaço. “Nosso partido é o que tem mais unidade, é algo que nenhum outro tem. Se o partido decidir ir por um caminho e tomar uma decisão, todos os membros marcharão juntos. O PSD quer estar na chapa majoritária, temos três vagas em disputa e uma delas é o desejo do partido”, afirmou.  

Por outro lado, das três vagas em disputa sendo elas para o senado, governo e vice-governador, duas dessas já estão ocupadas pelo próprio PT. O partido quer que o atual governador Wellington Dias, que não pode disputar a reeleição por estar no seu segundo mandato consecutivo no executivo, deixe o cargo em abril de 2022 para disputar uma vaga ao senado. Já a vaga para disputa ao governo deverá ficar o secretário de Fazenda, Rafael Fonteles (PT), que começou há pré-campanha há alguns meses usando com trampolim o programa Pró-Piauí do Governo. A vaga restante para composição da chapa é de candidato a vice-governador que é cortejada desde a eleição passada pelo MDB com o deputado estadual e presidente da ALEPI, Themístocles Sampaio. Nas eleições de 2018, o cenário era parecido e na época numa manobra audaciosa o governador Wellington Dias candidato a reeleição deu uma rasteira nas pretensões do presidente da Alepi em ser seu vice e deixou o emedebista sem a vaga de vice, preferindo Wellington apostar numa chapa pura tendo Regina Sousa (PT) como sua candidata a vice.

Júlio César (PSD) e Themístocles Filho (MDB) disputam vaga de pré-candidato a vice-governador na chapa do Governo.

Sobre as projeções do partido para as eleições do próximo ano, o deputado Georgiano se mostrou otimista e acredita que o partido quadruplicará sua bancada na Alepi. Vale lembrar que nas eleições de 2018, o parlamentar foi o deputado estadual mais votado no estado com mais de 77 mil votos. “Estamos retomando os diálogos e conversações para preparar o partido para disputa do próximo ano. Vamos formar chapas proporcionais para deputado estadual e federal para ampliarmos nossa bancada. Na Assembleia, a expectativa é que possamos montar uma chapa para eleger no mínimo quatro deputados estaduais e para federal, no mínimo, manter a vaga que temos com o nome do deputado Federal Júlio Cesar, mas o objetivo é dobrar essa bancada do PSD Piauí na Câmara”, revelou Georgiano.

O parlamentar também destacou que o PSD não está dialogando com a oposição comanda pelo ministro Ciro Nogueira (PP-PI). “O ministro é um grande líder não só no Estado, o respeitamos, mas não temos nenhuma tratativa para ir para oposição. Nós pertencemos a base do governo Wellington Dias e desejamos permanecer. Tenho vistos os ataques entre os protagonistas da disputa e nós do PSD adotamos a postura do diálogo. Temos muitos problemas para tarar no Estado e vamos deixar a eleição só para o próximo ano”, finalizou.

Comente