NOTÍCIAS

AINDA NÃO CONVERSOU COM OS VEREADORES

DOUTOR PESSOA NÃO CONFIRMA VETOS A EMENDAS DOS VEREADORES NO ORÇAMENTO E ESPERA DIÁLOGO PARA SABER QUEM SÃO SEUS ALIADOS

18/11/2022 13:15

O velho ditado popular de que “tudo se resolve com uma boa conversa” não vem surtindo efeito na relação entre os vereadores da Câmara de Teresina e o prefeito Doutor Pessoa (Republicanos). No Orçamento 2023 apresentado pela Prefeitura para aprovação na CMT, 18 vereadores da base do Prefeito foram contra a gestão e aprovaram mudanças no Orçamento com remanejamento de mais de R$ 144 milhões. 

Apenas quatro vereadores seguiram fieis ao prefeito.  

Apesar de saber que vereadores da sua base votaram contra a Prefeitura, Doutor Pessoa ainda não teve conversa franca com os parlamentares (foto: Jailson Soares/ PD)

Na Câmara, o presidente da Casa, vereador Jeová Alencar (Republicanos), destacou nessa quinta-feira (17/11) que até agora não há nenhuma sinalização de que Doutor Pessoa vá vetar as emendas dos vereadores para remanejamento de recursos do Orçamento. “De maneira alguma, não há conversa, nada. Eu inclusive, já vou assinar o projeto para encaminhar para Prefeitura”, destacou. Após o projeto votado chegar à Prefeitura, Pessoa terá 15 dias para analisar, vetar ou aprovar as emendas no Orçamento e reencaminhá-lo para apreciação, novamente, da Câmara.

CALADO

Nos bastidores, surgiu a informação que os vereadores teriam ainda nesta sexta-feira (18/11) um encontro com o Prefeito para tratar sobre o novo empréstimo para Prefeitura e as mudanças no Orçamento. Mas, em entrevista ao Política Dinâmica durante solenidade no Tribunal de Justiça nesta sexta, Doutor Pessoa negou qualquer encontro com os parlamentares da capital. 

“Não tem encontro com vereadores, eu não conheço, se está marcado algo eu não tenho esse conhecimento, se alguém marcou pro mim, ainda não me avisou. Estamos em conversação (com os vereadores), mas não temos nada agendado”, informou o Prefeito.  

Sobre o impasse do Executivo com o Legislativo, Doutor Pessoa voltou a confirmar que quer resolver na conversa. “A democracia requer diálogo e conversação, os poderes são independentes, mas devem andar harmônicos, tenho respeito enorme pelo legislativo (...)”, disse. 

Sobre a possibilidade de vetar as emendas dos vereadores que remanejaram mais de R$ 144 milhões do Orçamento e, ainda, diminuíram de 35% para 10% o poder de remanejamento da Prefeitura sobre o orçamento, o prefeito disse que desconhece o assunto. “Quando eu receber dou a resposta à vossa excelência, por enquanto não recebi não (o projeto)”, disse o Prefeito.  

Antes de deixar a Câmara para assumir cargo de deputado estadual, atual presidente tenta manter a boa relação entre o Executivo e o Legislativo da Capital (foto: Jailson Soares/ PD)

Apesar de deixar a entender que desconhece as mudanças no Orçamento impostas pelos vereadores de sua base, os próprios parlamentares já “destrincharam” para imprensa todas as mudanças que querem no Orçamento. 

Outro ponto que a gestão executiva parece desconhecer é quem, realmente, está do seu lado Câmara Municipal. Por conta disso, Doutor Pessoa deverá iniciar uma série de diálogos e negociações com os parlamentares, tendo como exigência a fidelização por completa à Prefeitura. Algo que pareceu distante nessa última votação para aprovação do Orçamento quando somente os vereadores Zé Lira, Dudu, Zé Filho e Roberval Queiroz foram a favor da gestão de Doutor Pessoa, apesar da base do gestor contar com 22 parlamentares.  

Comente