PESSOA PASSOU A PERNA NOS SERVIDORES

PREFEITO HUMILHA DIRIGENTE DO SINDSERM, DIZ QUE NÃO SE IMPORTA COM GREVES E MOSTRA QUE DIRIGENTES NÃO DEVERIAM TER ENTRADO EM CAMPANHA ELEITORAL

Marcos Melo Marcos Melo
12/03/2021 18:09 - Atualizado em 12/03/2021 18:18

Humilhado dentro do Palácio da Cidade. Recebendo hoje a conta de 2020. Desesperado em busca de promessas que o atual prefeito não deve cumprir. Sinésio Santos, um dos dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM), revelou a jornalistas na manhã desta sexta-feira (12) que o atual prefeito da capital, Doutor Pessoa (MDB), mentiu para os servidores. A Prefeitura, segundo ele, fez um acordo para honrar pagamentos de gratificação para agentes de portaria que estão em greve desde o dia 5 de março.

Deixou servidores serem humilhados pelo prefeito; será que Sinésio já está sentindo falta da antiga administração? (foto: reprodução)

Fez o acordo, mas não vai cumprir.

Nem o SINDSERM tem força para cobrar. Tanto que, agora, o dirigente do sindicato quer “chantagear” a gestão de pessoa, prometendo divulgar uma lista de pelo menos 200 servidores que ganham “supersalários” na Fundação Municipal de Saúde.

Sinésio e o SINDSERM não fizeram a menor questão de esconder em 2020 que faziam campanha para Doutor Pessoa. Nos bastidores, fala-se até em “agrados” ofertados pelo grupo político de Pessoa. Fato é que a campanha eleitoral ficou em primeiro lugar, os interesses dos servidores, em segundo. Bem atrás.

O dirigente, aliás, afirmou que Pessoa lhe disse que não se importa com greve, “que a dos ônibus é pior e está aguentando”, se referindo ao caos no transporte público urbano de Teresina. Essa greve já dura 34 dias.

“Vamos desmascarar essa Prefeitura, que não cumpre com os acordos. Não querem pagar agentes de portaria, que são baixa renda e no entanto, chegam a pagar R$ 41 mil somente para uma pessoa da Fundação. Quase salário de ministros do STF. Queremos pelo menos uma explicação”, alardeou Sinésio.

Veja a conversa fiada de Sinésio nessa entrevista concedida à TV Piauí:

Ele apontou que Pessoa está deixando de pagar uma gratificação extraordinária que existe há mais de 20 anos. São pelo menos 187 agentes de portaria que atuam nas secretarias do Município, gente pobre que amarga, agora, um corte que variava de R$ 600 a R$ 1 mil.

É desumano o que faz Doutor Pessoa com ajuda do seu vice, Robert Rios (PSB).  

Mas voltando aos "supersalários", por qual razão Sinésio nunca divulgou isso? Estava esperando o quê mesmo? Achou que iria barganhar?

Se pessoa não está preocupado com os "lascados", alguém acha que ele vai se abalar com quem recebe salário acima do teto?

O prefeito já provou várias vezes que não sabe o que faz na cadeira que ocupa hoje, mas essa chantagem meia boca não vai forçar ninguém a ser um gestor melhor.

O SINDSERM ajudou a eleger Pessoa, mas vai ser difícil cobrar esse “contrato de gaveta”.

Marcos Melo

Marcos Melo

Jornalista

Comente!

ANTERIOR

CRISE DE INSEGURANÇA

PRÓXIMA

ELE GOSTA É DE CACIQUES... ...POLÍTICOS!