Obras irregulares na zona Sul geram mais de R$ 100 mil em multas

Segundo o gerente de Controle e Fiscalização (GCF) da SDU Sul, Rogério Rodrigues, o principal motivo que leva a esses números é o desconhecimento do Código de Obras

07/11/2019 09:53

Quase 250 obras irregulares foram autuadas na zona Sul da cidade entre os meses de janeiro e setembro deste ano, gerando um total de R$ 102.951,87 em multas.  Segundo o gerente de Controle e Fiscalização (GCF) da SDU Sul, Rogério Rodrigues, o principal motivo que leva a esses números é o desconhecimento do Código de Obras, lei que determina as regras de construção e ampliação de imóveis dentro do município.

“Nossas equipes estão, diariamente, nas ruas e, não é raro, encontramos construções sem a devida liberação, descumprindo algumas normas básicas. Não podemos esquecer que essas regras não foram elaboradas para prejudicar ninguém, e sim para garantir a segurança de todos, inclusive das pessoas que moram ao lado e de quem passa pelo local”, explicou.

De acordo com a lei, a escavação da fundação do imóvel já se configura o início da obra. Portanto, antes de qualquer coisa, o proprietário precisa estar com tudo legalizado. Caso contrário estará sujeito a notificação, multa e até um possível embargo.

Os interessados devem procurar a SDU da região e apresentar documentos como o registro do imóvel e uma planta constando exatamente o que será construído no terreno. “Essa planta será avaliada pelos profissionais da gerência de urbanismo da superintendência. E, caso esteja tudo de acordo com as regras, será emitida a autorização, liberando o início da obra”, destacou.

São exemplos de motivos que podem levar a penalidades: a falta de um projeto aprovado pela Prefeitura, construções sem os devidos recuos, frontais, laterais ou de fundo, entre outras coisas. A falta de um recuo frontal, por exemplo, pode gerar uma multa que vai de R$ 1.600 a R$ 16 mil. “É muito importante não avançar a construção na calçada. É preciso deixar o espaço para a passagem do pedestre”, disse.

Outra informação importante, que pode evitar problemas para o responsável pela obra, é não deixar o material utilizado, como areia e pedras, em via pública. “E todo o material que será retirado durante a realização da obra pode ser colocado em caçamba estacionária”, afirmou.

Fonte: PMT

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
VEREADOR DESTINA R$ 304 MIL PARA SAÚDE
VEREADOR DESTINA R$ 304 MIL PARA SAÚDE
MP DISPENSA ESCOLAS DO CUMPRIMENTO DOS 200 DIAS LETIVOS
MP DISPENSA ESCOLAS DO CUMPRIMENTO DOS 200 DIAS LETIVOS
PP VAI STF PARA SUSPENDER PRAZO DE FILIAÇÕES
PP VAI STF PARA SUSPENDER PRAZO DE FILIAÇÕES
CIRO PUBLICA ARTIGO E DIZ QUE ADIAR ELEIÇÃO É ATO HUMANITÁRIO
CIRO PUBLICA ARTIGO E DIZ QUE ADIAR ELEIÇÃO É ATO HUMANITÁRIO