NOTÍCIAS

O CAVALO PASSOU SELADO

EVANDRO HIDD DEIXA DE LIDERAR OPOSIÇÃO, AJUDA DR. PESSOA E MOSTRA QUE FIRMINO ACERTOU QUANDO NÃO O ESCOLHEU CANDIDATO A PREFEITO EM 2020

06/01/2022 09:59

É só olhar para o vereador Evandro Hidd (PDT) para saber que, na Câmara Municipal, o prefeito Doutor Pessoa (MDB) não tem oposição. Em seu primeiro ano de gestão, Pessoa cumpriu apenas 4 das 75 promessas que fez em campanha (contagem realizada pelo portal G1 Piauí). E se de um lado ele não pode reclamar de ter oposição, de outro, sem dúvidas, a inexistência dela fez falta a Teresina.

Robert Rios e Doutor Pessoa: a nova gestão enquadrou vereadores eleitos pela oposição e terminou seu primeiro ano sem fiscalização (foto: Jailson Soares | PD)

TINHA POTENCIAL

Fazendo campanha ao lado do ex-prefeito Firmino Filho (PSDB, falecido em abril de 2021), Evandro Hidd foi o segundo vereador mais votado de 2020. Com seus 6.943 votos, ficou atrás apenas Jeová Alencar (MDB), que obteve mais de 11 mil votos fazendo campanha com Doutor Pessoa.

Ao todo, 17 vereadores foram eleitos pelos partidos que formaram chapa majoritária com o candidato do PSDB, Kleber Montezuma, derrotado no segundo turno da eleição de 2020. Esse seria, em tese, o tamanho da oposição hoje na Câmara.

Seria, mas, na prática, não é.

INDEPENDENTE OU RENDIDO?

“Não vamos votar contra nada que venha para o bem do povo de Teresina”, chegou a declarar Hidd à imprensa se esquivando de encabeçar as críticas a nova gestão que se iniciava e se declarando “independente”.

Mantendo comissionados da antiga gestão, fazendo promessas pro futuro ou simplesmente impondo medo por meio de seu vice-prefeito, Pessoa calou todos os vereadores eleitos em seu campo adversário. O melhor exemplo para ilustrar é o caso de Evandro Hidd.

Firmino e Evandro: nenhum outro vereador era tão prestigiado naquela gestão da PMT (foto: Jailson Soares | PD)

Na última gestão do PSDB, Hidd comandava pessoalmente a Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Sudeste, tinha influência direta em todas as outras SDUs e seu padrinho político, Charles Silveira, ainda comandou a Fundação Municipal de Saúde (o maior orçamento da PMT) por mais de 3 anos. Lá na FMS, o pai de Evandro Hidd (que deu seu mesmo nome ao filho) era o diretor de Recursos Humanos.

Se alguém deveria se manter na oposição, por lógica, esse alguém era ele.

Hidd não foi eleito por acaso, mas parece que, por acaso, esqueceu como e onde foi eleito.  

E se ele esqueceu, por qual motivo os demais iriam se lembrar?

FAZENDO DE CONTA

Seu pronunciamento mais forte contra Dr. Pessoa aconteceu no Plenário da Câmara Municipal no dia 25 de agosto, no encerramento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Público. “Quem tem o poder de cuidar do transporte coletivo é a Prefeitura Municipal de Teresina. Quem tem o dever de cuidar das estações de passageiros que estão completamente depredadas, dos terminais de integração – investimento altíssimo que foi realizado durante vários anos com recursos federais, com recursos do tesouro municipal – é da Prefeitura Municipal de Teresina”, discursou. Logo em seguida, amenizou: “Sabemos que não é fácil resolver”.

Com a expressiva votação, o histórico na gestão Firmino e o vácuo na oposição, Evandro Hidd deixou passar selado o cavalo que segue o rumo do Palácio da Cidade em 2024.

Rei morto, rei posto: Evandro já tem ajudado bastante Doutor Pessoa, o que, na prática, não significa estar ajudando Teresina... (foto: Jailson Soares | PD)

Hidd chegou a ser cotado como pré-candidato a prefeito em 2020. Tanto ele quanto Charles da Silveira, aliás. É possível que Firmino Filho, antes de todos, tenha vislumbrado que não dava para confiar essa missão a Evandro. Ou seu padrinho.

A cumplicidade do vereador nesse primeiro ano da atual gestão faz pensar que se foi por isso que Firmino não escolheu, o ex-prefeito estava certo.

Evandro Hidd merece um espaço de destaque na gestão de Doutor Pessoa.

Comente