LAVA JATO RONDA WELLINGTON DIAS

IMPRENSA NACIONAL AFIRMA QUE GOVERNADOR DO PIAUÍ FICOU APREENSIVO COM OPERAÇÃO DEFLAGRADA PELA PF QUE INVESTIGA O GRUPO PETRÓPOLIS

06/08/2019 13:34 - Atualizado em 06/08/2019 13:53

Wellington pode estar à beira da Lava Jato (Foto: Gustavo Almeida/PoliticaDinamica.com)

Na semana passada, quando a Polícia Federal deflagou a Operação Rock City, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), ficou apreensivo. O alvo da 62ª fase da Lava Jato era o Grupo Petrópolis. A informação é do site O Antagonista.

No primeiro mês de seu terceiro mandato no Executivo, em 2015, Dias — considerado por Lula um "gênio político”"— concedeu isenção fiscal ao fabricante da cerveja Itaipava por generosos 15 anos. Não foi um benefício qualquer: tratava-se da isenção de 90% do ICMS.

O grupo de Walter Faria — empresário que se entregou ontem à PF para cumprir mandado de prisão preventiva — tinha sido um dos principais doares da campanha do petista: 1,9 milhão de reais. Na época, o Grupo Petrópolis já era investigado por denúncias de favorecimento em empréstimos junto ao Banco do Nordeste.

Quando questionado sobre as doações de Walter Faria, o governador sempre se esquiva e nega a possibilidade de ter sido beneficiado pelo esquema da Odebrecht, que, segundo apontou a Lava Jato, usava o Grupo Petrópolis para pagar propina a candidatos e partidos políticos em forma doação eleitoral.

Decreto assinado pelo governador do Piauí beneficiou empresa (Foto: Reprodução)

Naquele mesmo ano de 2015, Marden Menezes, deputado estadual do PSDB-PI, apresentou um requerimento pedindo explicações sobre a concessão de benefícios ao Grupo Petrópolis. Outro deputado, Robert Rios, tentou abrir uma CPI sobre o caso. As duas tentativas acabaram sendo barradas na Assembleia Legislativa, onde Dias tinha [e tem] ampla maioria.

Em setembro de 2018, às vésperas da reeleição — em 1º turno — do governador do Piauí, Walter Faria esteve em Teresina para uma reunião com ele. A conversa foi intermediada por Ciro Nogueira, senador piauiense que também foi reeleito e está na Lava Jato. 

No encontro, que não constou na agenda oficial dos políticos em plena campanha, o trio tratou da instalação de uma fábrica da Itaipava no estado. A Lava Jato ronda Wellington Dias.

Fonte: O Antagonista

Comentários (6)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
    Joaquim Souza em 09 de agosto de 2019 às 19:08

    Porque nenhuma TV do Pi não noticiou isso? estranho . será PQ?

    José sousa em 07 de agosto de 2019 às 01:08

    Até que enfim!!! Arrocha!!! Bora pra cima deles!!!

    José sousa em 07 de agosto de 2019 às 01:08

    Até que enfim!!!! Arrixa!!!

    IAPONAN canuto em 06 de agosto de 2019 às 21:08

    POVO BRASILEIRO TEM QUE SE MANIFESTAR E LUTAR PARA A LAVA JATO CONTINUAR PARA BARRAR ESSES TIPIS DE CORRUPTOS. A TURMA DO LÁ DÁ CÁ QUER ACABAR COM A LAVA JATO MAIS NÓS BRASILEIROS SOMOS MAIORIA E NOS O POVO É QUE DEVEMOS COMEÇAR A AGIR COBTRA OS CORRUPTOS.

    gilberto silva em 06 de agosto de 2019 às 21:08

    tem que pegar esses vagabundos.

    Osvaldo de Jesus da Silva em 06 de agosto de 2019 às 20:08

    Materia bem elaborada , boa, gostei

Notícias relacionadas
MAIS DE 12 MILHÕES DE TRANSAÇÕES
MAIS DE 12 MILHÕES DE TRANSAÇÕES
DEPUTADO FAZ REFLEXÃO SOBRE AMAZÔNIA E CRITICA HIPOCRISIA
DEPUTADO FAZ REFLEXÃO SOBRE AMAZÔNIA E CRITICA HIPOCRISIA
SOLIDARIEDADE FAZ EVENTO PARA FILIADOS
SOLIDARIEDADE FAZ EVENTO PARA FILIADOS
TV DINÂMICA NO KARNAK
TV DINÂMICA NO KARNAK