NOTÍCIAS

JOEL VAI SILENCIAR E REFLETIR

APÓS DERROTA PARA O PT NO SENADO, EX-PREFEITO DE FLORIANO DISSE QUE VAI OUVIR SUAS LIDERANÇAS PARA DECIDIR SOBRE APOIO A LULA OU BOLSONARO

05/10/2022 12:06

O ex-prefeito de Floriano e candidato ao Senado pelo Piauí nas eleições de 2022, Joel Rodrigues (PP), esteve na manhã desta quarta-feira (05/10) na Câmara de Teresina, para segundo ele, agradecer o apoio dos vereadores da capital. Joel não foi eleito para o Senado, porém, surpreendeu ao ter mais de 890 mil votos na disputa, apenas 69.971 (3,74%) votos a menos que o primeiro colocado e favorito na disputa, o ex-governador Wellington Dias (PT), que somou mais de 961 mil votos e foi eleito para o senado.

Após votação 'surpreendente' para o Senado, vereador Aluísio Martins chegou a dizer que Joel Rodrigues era um dos nomes cogitados para disputar a Prefeitura de Teresina em 2024 (foto: Jailson Soares/ Política Dinâmica)

Com a votação de expressiva de Joel para o Senado, o presidente municipal do Progressistas em Teresina, vereador Aluísio Sampaio, chegou a dizer nesta semana que o nome de Joel já estava credenciado como um dos possíveis candidatos à Prefeitura de Teresina nas eleições de 2024. Porém, Joel disse em entrevista ao Política Dinâmica que agradece o reconhecimento, mas é muito cedo para decidir seu futuro político.

“O Aluísio é um grande companheiro, pensa no fortalecimento do partido, mas não é momento de trazer esse tema. Pelo menos da minha parte é muito cedo para qualquer decisão. Esse é um momento de silêncio e reflexão. Vamos aguardar, respeitar e desejar boa sorte para que os eleitos façam um grande trabalho. O que me trouxe até aqui foi ouvir as angustias dos piauienses, o que ficou muito claro. Eu apenas emprestei minha voz, diante de tantos problemas e por muito pouco não conseguimos essa oportunidade de representa-los no senado”, destacou Joel.  

Joel Rodrigues esteve na Câmara de Teresina para agradecer apoio que recebeu dos vereadores da capital (foto: Jailson Soares/ PD)

A DERROTA...

Sobre o resultado nas urnas, Joel disse que o outro candidato detinha de uma estrutura maior. “Eles tinha o apoio do maior, com o presidente Lula, uma estrutura que os fez conquistar 23 deputados estaduais e oito federais, todos a favor de um candidato. Mesmo assim, perdemos a eleição por menos de 4 % (...). Nossa missão agora é de gratidão aos teresinenses e piauienses, aos líderes que abraçam essa causa. Faria tudo de novo porque foi muito bom andar no Piauí por esta causa”, refletiu.

Candidato diz que sua votação expressiva mostrou descontentamento com o atual governo (foto: Jailson Soares/ PD)

Joel Rodrigues destacou que sua campanha deu voz aos insatisfeitos com o atual governo. “Hoje mesmo assistindo uma TV local vi uma reportagem da fome e a água que não chega a Bom Jesus. Foi algo que tentamos combater, parte da população entendeu isso, mas não foi suficiente”, afirmou.

LULA OU BOLSONARO ?

Em sua campanha para o Senado, Joel Rodrigues mesmo tendo sido convocado para disputa e tendo como principal apoiador o ministro-chefe da Casa Civil do Governo Bolsonaro, Ciro Nogueira (PP-PI), “fugiu” do apoio do atual presidente à sua campanha.

Apoio que teve do principal ministro do Governo Bolsonaro pode tornar incoerente possível adesão de Joel ao grupo que quer a eleição do candidato Lula (PT) (foto: Jailson Soares/ PD)

Derrotado nas urnas e passado o primeiro turno das eleições, Joel disse que agora vai precisar pensar e ouvir suas bases sobre quem deverá apoiar para presidente do país neste segundo turno. “Tenho que refletir, anunciar de forma clara, dialogando de forma clara porque quando eu falava que não tinha, não tinha de verdade. Eu queria um mandato de senador e não tinha uma bola de cristal pra saber quem ia ganhar. Não basta você ter um mandato e não conseguir abrir as portas do Governo Federal para o Piauí e para os piauienses”, explicou Joel.

Joel disse pretender apoiar candidato à presidência que melhor contribuir com os 107 prefeitos que o apoiaram nas eleições (foto: Jailson Soares/ PD)

O político progressista revelou ainda que em sua eleição para o Senado contou com o apoio de 107 prefeitos do Piauí e, precisa, encontrar uma forma de contribuir com esses gestores. “Fui apoiado por 107 prefeitos. De qualquer forma é uma força política no estado, que precisamos entender da melhor forma, sem ter um mandato, que caminho a gente pode ter pra contribuir com esses gestores e piauienses que querem, realmente, alguém que possa contribuir. Se tiver alguma forma muito clara de que a gente possa contribuir é lógico que a gente vai repensar e anunciar nas próximas horas qual vai ser nosso posicionamento em relação ao segundo turno para presidente”, explicou Joel, deixando a entender que o seu apoio para um dos dois candidatos à presidência, dependerá de acordos políticos a serem firmados.  

Comente