JADYEL ALENCAR FUTURO DEPUTADO FEDERAL?

PIAUÍ OU MARANHÃO? INVESTIGADO PELA POLÍCIA FEDERAL TEM CHANCES -- E BOAS! -- DE VIRAR PARLAMENTAR; CONVERSAS SOBRE FILIAÇÃO FORAM CONFIRMADAS

Marcos Melo Marcos Melo
15/02/2021 18:06 - Atualizado em 15/02/2021 19:32

[ATUALIZAÇÃO às 19h24min - Informações de Jadyel]

Após a publicação da reportagem, o empresário Jadyel Alencar entrou em contato com o Politica Dinâmica para responder questionamentos enviados. 

Ele garante que não tem projetos políticos e afirmou que desconhece conversas com quem quer que seja sobre filiação partidária. Essa declaração contraria afirmação do deputado Júlio Arcoverde, que você lê abaixo na matéria. 

Jadyel garante que vai seguir "ajudando o Piauí e o Brasil sendo empresário e fazendo o que sabe fazer".

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]

O empresário Jadyel Alencar tem tudo para ser deputado federal a partir de 2023: dinheiro de sobra para a campanha e suporte político. Faltando apenas filiação partidária e definição do domicílio eleitoral. Investigado pela Polícia Federal no Maranhão e também no Piauí, a informação é de que Jadyel ainda não teria decidido por qual destes dois estados vai disputar as eleições de 2022. Já se tem notícia de prefeitos do interior sendo procurados pelo empresário -- e tantos outros indo atrás dele -- e de amigos dele espalhando até uma expectativa de votação: mais de 100 mil votos.

Jadyel Alencar: celebridade dos contratos públicos deve disputar vaga na Câmara Federal (foto: Instagram)

Caso se decida pelo Piauí, um dos caminhos mais prováveis para esta disputa estaria no Partido Progressista. A informação sobre conversas nesse sentido foi confirmada ao Política Dinâmica pelo presidente estadual da sigla, o deputado estadual Júlio Arcoverde. A conversa ainda não teria chegado ao presidente nacional dos progressistas, senador Ciro Nogueira, que disse ainda não estar sabendo disso.

AS CONTAS NO PIAUÍ

Nas contas da turma de Jadyel, metade das 10 vagas na bancada federal de deputados que o Piauí possui já tem “dono”, sendo uma do MDB, duas do PT e outras duas do PP.

Filiar-se ao PT não seria uma opção, bem mais pela dinâmica interna da sigla que por negativa ideológica do pretenso candidato. Aliás, em 2018, a deputada Rejane Dias foi eleita com mais de 138 mil votos e Assis Carvalho, com quase 130 mil. Merlong Solano ficou na primeira suplência com 71 mil votos. Os petistas já estão formatando uma chapa onde “achar que vai ter 100 mil votos” não garante vaga nenhuma.  

Amigos famosos: Gusttavo Lima, Wesley Safadão e Xandy Avião são alguns dos nomes de amigos que fazem de Jadyel uma "celebridade" que pode surfar na fama para conseguir um mandato de deputado (fotos: Instagram)

No MDB, o risco é o de não haver “cauda”, uma vez que a sigla deve ser palco de uma grande disputa entre os filhos do senador Marcelo Castro e do presidente da Assembleia, deputado estadual Themístocles Filho. Castro Neto vai atrás da vaga de deputado federal mais bem votado do Piauí, título que foi diversas vezes do seu pai. Marco Aurélio Sampaio teve em 2018 um pouco mais de 73 mil votos, sendo lançado candidato às vésperas da eleição. Aqui também não dá pra brincar de ser candidato.

Já no PP, a coisa fica mais interessante do ponto de vista prático: o partido deve ter candidato ao Governo do Estado e uma chapa com muitos candidatos com expectativa de votação média. E nenhuma das duas deputadas estaduais eleitas em 2018 obteve chegou aos 100 mil votos. Iracema Portella teve 96 mil votos e Margarete Coelho alcançou 76 mil votos.

A PF investiga esquema envolvendo empresa de Jadyel em desvio de recursos para combate à pandemia de covid-19 (imagem: Jonathas Draw | PoliticaDinamica)

Jadyel iria disputar a vaga numa chapa de “oposição”. Mas sem falar mal de um governo onde ele tem amigos e lucros consideráveis durante a pandemia, aponta a Polícia Federal. Campanhas vitoriosas costumam custar uma fração do que a PF anunciou de ganhos obtidos por Jadyel em contratos públicos sem licitação durante a pandemia. 

DO OUTRO LADO DO PARNAÍBA

Se o caminho for o do Maranhão, o caminho é mais largo do ponto de vista do número de vagas: a bancada federal de deputados de lá é quase o dobro da do Piauí, sendo 18 cadeiras na Câmara Federal.

É também do lado maranhense do Rio Parnaíba que Jadyel possui contato com mais prefeitos municipais, suporte fundamental em campanha de deputado federal, ainda mais dessas que surgem “do nada”. Difícil vai ser decidir o partido: Jadyel é amigo do governador Flávio Dino, do PCdoB e de outros políticos que hoje abrem divergência, como é o do senador Weverton Rocha, do PDT. Lá, diferentemente do Piauí, para ir pra guerra eleitoral, tem que escolher lado.  

O covidão no Piauí ganhou outra dimensão: o empresário celebridade Jadyel Alencar está sendo investigado (foto: Colaboração popular via Whatsapp | Facebook)

Alencar não retornou o contato do Política Dinâmica. 

Mas seja de que lado for, por qual partido for, por onde for Jadyel, haverá mais que prefeitos e eleitores atrás dele. 

Pode apostar. 

Comente!

ANTERIOR

A ARAPUCA ESTÁ ARMADA

PRÓXIMA

R$ 20 MILHÕES EM PROPAGANDA