NOTÍCIAS

INTELIGÊNCIA PREVENIU FLÁVIO DINO SOBRE ATAQUES

OPOSIÇÃO CRÍTICA INOPERÂNCIA DO MINISTRO FLÁVIO DINO EM BRASÍLIA MESMO TENDO SIDO HAVIADO SOBRE RISCOS DOS ATAQUES DOIS DIAS ANTES PELA ABIN

10/01/2023 13:40

Após a enxurrada de ações contra o Governo do Distrito Federal, que resultaram na exoneração do Secretário de Segurança e até mesmo no afastamento por 90 dias do Governador Ibaneis Rocha (MDB), por ordens do ministro do Supremo Alexandre de Moraes, a culpa pela não contenção dos atos em Brasília (DF) poderá chegar aos membros do Governo Federal, apesar de ser pouco provável que a Justiça entenda dessa maneira.

Golpistas invadem, facilmente, a praça dos Três Poderes, em Brasília (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

Apesar disso, há as críticas sendo feitas ao Ministro da Justiça, Flávio Dino, que foi informado pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) sobre a possibilidade de manifestações violentas, mas não tomou nenhuma atitude, mais firme, sobre o caso.

Segundo noticiou a CNN Brasil, a ABIN afirmou ter emitido alertas diários, ainda na semana passada, ao Governo Federal e ao governo do DF sobre os atos que estavam marcados para acontecer no domingo (8). Ainda segundo a reportagem, a Agência disse ter dado transparência a informação, destacando que as manifestações seriam com volume e violência.

A ABIN foi informada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) de que havia um volume incomum de ônibus sendo fretados com destino à Brasília e isso já deveria suscitar uma atenção maior das autoridades.

O ministro da Justiça, Flávio Dino, dois dias antes do ataque terrorista em Brasília até destacou que enviaria a Força Nacional para ajudar no reforço do policiamento na capital federal, mas isso, não aconteceu como deveria.

Por conta dessa situação, deputados já devem protocolar na Câmara pedidos de explicações ao ministro do Governo Lula. “Como membro da Comissão de Segurança Pública estou apresentado requerimento para convocar Flávio Dino a se explicar, por não ter agido na prevenção às depredações em Brasília, tendo em vista que ele teria sido informado pela ABIN, no sábado (7), sobre os riscos de vandalismo”, destacou o deputado Federal, Júnior Amaral (PL-MG).

Deputado diz que vai pedir explicações à Flávio Dino (foto: reprodução Twitter)

O QUE FLÁVIO DINO DISSE À IMPRENSA

Diferente do presidente Lula, que atribuiu a culpa diretamente ao Governo e aos militares do Distrito Federal, o ministro da Justiça disse à imprensa que acredita que a gestão distrital errou ao não cumprir acordo de Segurança firmado anteriormente.

Segundo o ministro e o diretor da Polícia Federal, Andrei Rodrigues, havia um acordo firmado na sexta-feira (6) e no sábado (7) com o Governo Distrital, que não seria permitido que os acampados no quartel-general do Exército não seriam deixados se locomover até a Esplanada dos Ministérios. O acordo teria sido firmado entre a Secretaria de Segurança do DF, a Polícia Militar, Polícia Civil, Bombeiros e o Departamento de Trânsito distritais.

Ministro da Justiça, Flavio Dino, concedeu coletiva à imprensa na tarde de segunda-feira (9) (Foto: Wesley Oliveira/Gazeta do Povo)

De acordo com a fala do ministro à imprensa, o acordo incluía a realização de bloqueios para evitar esse deslocamento das pessoas. “O que acertamos para posse foi literalmente cumprido, tanto que a posse ocorreu em paz, ou seja, todos os acordos que fizemos com o Governo do DF no tocante à Segurança foram cumpridos, até ali”, destacou Dino.

Entretanto, representantes políticos da oposição criticam a falta de ação por parte do Ministro da Justiça no apoio a Segurança do Distrito Federal.

Comente