PROBLEMA
GOVERNO DEIXA CONTRATADOS SEM SALÁRIOS NA MATERNIDADE EVANGELINA ROSA

TESTE SELETIVO PREVIA A CONTRATAÇÃO DE 174 FUNCIONÁRIOS TEMPORÁRIOS APÓS CRISE QUE RESULTOU NA MORTE DE VÁRIOS BEBÊS

17/06/2017 09:28 - Atualizado em 17/06/2017 09:50

O governador e o diretor da maternidade (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Mais de 100 servidores contratados em regime de urgência pelo governo do Estado para trabalharem na maternidade Dona Evangelina Rosa em Teresina estão sem salários e só devem receber em agosto. A informação é do jornal Diário do Povo deste fim de semana.

Segundo a reportagem, os funcionários foram contratados de modo urgente após uma crise no atendimento que resultou na morte de 136 bebês num período de apenas cinco meses. Todos eles já estão trabalhando na maternidade, inclusive nos plantões. O problema é que os trabalhadores foram informados que só irão receber pagamento em agosto.

O motivo é que houve um erro no envio da documentação da maternidade para a Secretaria de Saúde do Estado. Os contratos foram feitos há três semanas e os técnicos auxiliares de enfermagem que já estão trabalhando alegam também que não recebem nenhum adicional pelos plantões. A maioria, no entanto, reclama que nem mesmo o salário está recebendo.

O médico Francisco Macedo, ex-prefeito de Bocaina, assumiu direção da maternidade Evangelina Rosa em abril (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O Departamento de Recursos Humanos da maternidade disse aos trabalhadores que a folha já tinha sido fechada e que agora eles só devem entrar na de julho, que será paga em agosto. Os contratos são temporários, com duração de um ano, podendo ser prorrogado por igual período. O teste seletivo aberto previa a contratação de 174 servidores temporários.

A direção da maternidade disse que os contratos foram assinados para prestação de serviços excepcionais e que os contratados que ficaram fora da folha devem procurar o setor de recursos humanos para verificarem a documentação. A unidade informou ainda que os documentos de alguns servidores não conferiram com o número do PIS ou com outros dados apresentados para o cadastro no banco.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
ELEIÇÕES 2018
O HISTÓRICO NADA LIBERAL DE BOLSONARO
O HISTÓRICO NADA LIBERAL DE BOLSONARO
DENÚNCIA
SENADOR RENAN CALHEIROS É CONDENADO À PERDA DE MANDATO
SENADOR RENAN CALHEIROS É CONDENADO À PERDA DE MANDATO
PRESSÃO
GOVERNO LIBERA R$ 600 MILHÕES EM EMENDAS PARLAMENTARES
GOVERNO LIBERA R$ 600 MILHÕES EM EMENDAS PARLAMENTARES
PRECARIEDADE
VEREADOR DENUNCIA DESCASO NO IML
VEREADOR DENUNCIA DESCASO NO IML