NOTÍCIAS

JORNALISTA PRESO

DENÚNCIA DE EXTORSÃO: EMPRESÁRIO INVESTIGADO PELA POLÍCIA FEDERAL NO PIAUÍ DENUNCIA ARIMATÉIA AZEVEDO E ADVOGADO

07/10/2021 12:54

Na manhã desta quinta-feirsa (7) o jornalista Arimateia Azevedo foi preso novamente suspeito do crime de extorsão. Essa é a terceira vez que o jornalista é preso, sendo a segunda vez pelo mesmo motivo num intervalo de um ano. Além dele, o advogado Rony Samuel de Negreiros Nunes também foi preso sob suspeita de participação no mesmo crime. 

Desta vez quem acusa Arimateia Azevedo é o empresário Thiago Gomes Duarte, dono da distribuidora de medicamentos Saúde & Vida que é investigada pela Polícia Federal no Piauí e no Maranhão por supostos crimes de fraude de licitações, superfaturamento de preços, falsidade ideológica e organização criminosa. 

Segunda prisão em um ano: desta vez Arimateia Azevedo foi acusado por empresário investigado pela Polícia Federal (foto: reprodução)

O juiz Valdemir Ferreira Santos -- coordenador da Central de Inquéritos de Teresina -- também autorizou busca e apreensão nos endereços dos investigados. Os mandados foram cumpridos nos endereços do jornalista na capital e do advogado Rony Samuel em São Raimundo Nonato (PI), onde o mesmo reside e trabalha como ouvidor geral da Prefeitura do Município.

Na denúncia feita contra os suspeitos, Thiago Duarte alega que teria recebido mensagens do advogado Rony Samuel a mando de Arimatéia Azevedo. Seriam ameaças e cobranças de valores para que não fossem postadas notas que atacassem a honra do empresário. A suposta vítima conta na denúncia que o crime de extorsão teria iniciado após a postagem de uma primeira nota na coluna do jornalista no Portal Az. De acordo com a decisão judicial que determinou a prisão, as investigações apontam que o advogado Rony Samuel há anos escreve notas para a coluna diária de Arimateia Azevedo, aparentemente recebendo pequenos valores por esse serviço.

Thiago Duarte: empresário investigado pela Polícia Federal foi a suposta vítima de extorsão (foto: reprodução)

No pedido de prisão preventiva do jornalista, a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática argumenta que é necessária a reclusão de Ariamateia Azevedo, tendo em vista que o mesmo já responde por diversas ações penais com acusações semelhantes. Em junho de 2020 ele chegou a ser preso preventivamente acusado de ter praticado o mesmo crime de extorsão contra o médico Alexandre Andrade de Sousa (CRM 3385), que cometeu erro médico ao deixar gazes dentro do seio de uma paciente após uma cirurgia plástica. Essa acusação contra Arimateia Azevedo é investigada no inquérito policial nº 2861/2020.

Em 2020, Arimateia Azevedo foi preso após denúncia do médico Alexandre Andrade, que alegou estar sendo extorquido após erro médico cometido por ele (foto: reprodução)

Na época, o jornalista passou vários dias preso, mas teve sua prisão preventiva convertida em prisão domiciliar. Entretanto, mesmo respondendo a esta ação de 2020 -- sob a tutela de cautelares diversas da prisão -- Arimateia teria continuado a prática de extorsão, conforme apresentado nesta nova denúncia, utilizando-se do Portal Az e de terceiros para escrita de “notas criminosas” e com a posterior cobrança e/ou recebimento dos valores.

Já contra o advogado Rony Samuel foi pedido e deferido o mandado de prisão preventiva, pelo prazo de 5 (cinco) dias, para salvar as investigações em andamento no inquérito policial nº 6314/2021. Contra ambos os suspeitos também foi deferido o pedido de mandado de busca e apreensão nos endereços de Rony e Arimateia, com autorização para quebra do sigilo eletrônico nos objetos apreendidos durante as buscas.

A EXTORSÃO

Denunciante: Lamarque D´Lavor foi quem levou o caso do jornalista Arimateia Azevedo contra Thiago Duarte ao conhecimento da polícia (foto: Facebook)

A denúncia do crime de extorsão contra o empresário Thiago Duarte partiu de Lamarque D´Lavor Santana de Almeida Rocha, que em seu depoimento disse conhecer o empresário Thiago Duarte por terem relações comerciais, representando eventualmente a empresa de Thiago em procedimentos licitatórios no interior do Piauí. Também disse conhecer o advogado Rony Samuel pelo fato de serem da mesma região, São Raimundo Nonato, porém sem intimidade. 


Recorte do decreto de prisão contra o jornalista Arimateia Azevedo.

No depoimento do empresário consta a informação de que em maio de 2021, o advogado Rony Samuel teria procurado Lamarque D´Lavor alertando que se não houvesse pagamento, notas contra a empresa e Thiago Duarte seriam publicadas diariamente. 

Recorte do mandado de prisão contra jornalista e advogado.


RONY SAMUEL (ADVOGADO)

Preso: advogado teria sido o vetor da extorsão contra o empresário Thiago Duarte (foto: Facebook)

Aos 27 anos, o advogado Rony Samuel é bastante conhecido na região de São Raimundo Nonato, Sul do Piauí, onde nasceu. Apesar de jovem o jurista é conhecido dos políticos da região, já tendo sido secretário parlamentar do deputado federal Paes Landim (à época, no PTB) no período de 2018 e 2019. Atualmente, é ouvidor geral da Prefeitura de São Raimundo Nonato, na gestão de Carmelita Castro (PP), esposa do deputado estadual Hélio Isaías (PP) e irmã da deputada federal Margarete Coelho (PP).

Nas eleições de 2020, Rony Samuel foi candidato a vereador do município de São Raimundo Nonato pelo Progressistas, porém, não foi eleito e obteve 443 votos.


Comente