CÚMPLICES DAS MORTES

ENQUANTO FALTA REMÉDIOS NOS HOSPITAIS E PESSOAS MORREM NO CHÃO, VEREADORES APROVAM "SEMANA DA ÁRVORE" E OUTRAS BESTEIRAS

Marcos Melo Marcos Melo
26/03/2021 11:37 - Atualizado em 27/03/2021 09:20

Quando morre uma vítima de covid-19 na fila por um leito ou sem medicação adequada na capital, a culpa não é apenas do prefeito Doutor Pessoa (MDB). Essa tragédia que está crescendo nas últimas semanas encontra solo fértil na mediocridade dos vereadores de Teresina. No dia em que as mortes quebraram recordes, acreditem, os parlamentares teresinenses aprovaram a "Semana da Árvore" e estacionamento livre em shoppings para veículos do Instituto de Metrologia do Piauí (IMEPI), dentre outras besteiras aleatórias.

Na fila de espera por uma UTI, um idoso de 86 anos morreu sem conseguir ao menos uma maca, perdeu a vida no chão; quando uma tragédia familiar e social dessas acontece, a culpa não é apenas da gestão incompetente do Doutor Pessoa, mas também dos vereadores que não fiscalizam nem cobram dignidade na oferta dos serviços de saúde pública (foto: redes sociais)

No último dia 17 de março, o Política Dinâmica publicou uma matéria sobre a falta de pelo menos 34 itens nos estoques da Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS). Hoje (26), o site The Intercept Brasil publicou também uma matéria sobre esse caos, apontando que doentes com covid-19 podem morrer sem remédios porque o prefeito Doutor Pessoa não quis comprar -- ou não teve a responsabilidade de comprar -- esses medicamentos na hora certa. A matéria é assinada pela jornalista Nayara Felizardo.

Dez dias após denúncia do Política Dinâmica, a ineficiência da Doutor Pessoa em manter estoques de remédios e insumos básicos virou matéria nacional e uma ameaça à saúde da população em meio à pandemia (foto: reprodução)

Enquanto isso, na Câmara Municipal de Teresina, vereadores dão um show de irrelevância produtiva e conivência com o colapso da Saúde na capital. Na pauta da última quarta-feira (24), havia 9 projetos do vereador Dudu (PT), dentre os quais se destacam a "Semana da Árvore", a "Semana da Economia de Luz", a obrigação de se colocar lixeiras nas paradas de ônibus e, pasmem, um projeto que libera parada livre em vias públicas e estacionamento liberado em shoppings para veículos do IMEPI. Para quem não sabe, o IMEPI é um órgão do Governo do Estado cuja indicação na gestão de Wellington Dias foi feita exatamente pelo vereador Dudu.

Depois de oito anos se dizendo o maior fiscal de Teresina, Dudu se calou após indicar seu chefe de gabinete para fazer parte do primeiro escalão da PMT; mesmo com o Doutor Pessoa atrapalhando as ações do Governo do Estado cuja a gestão é do PT, mesmo com gente morrendo no chão, mesmo com remédios básicos faltando na FMS, o silêncio é hoje o principal instrumento de trabalho do petista na capital (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

Dudu ainda se juntou com as vereadoras Thanandra Sarapatinhas (Patriotas), com a vereadora Pollyana Rocha (PV), Teresinha Medeiros (PSL) e com o líder do prefeito na Câmara, Renato Berger (PSD) para apresentar o Dia Municipal de Incentivo à Adoção de Animais e uma feira em Teresina. Já os vereadores Roberval Queiroz (DEM) e Euzuila Calisto (PT) entenderam que era hora de reconhecer a utilidade pública de duas associações de moradores.

Nem dá para dizer que Thanandra não está fazendo o trabalho dela, afinal de contas, ela foi eleita para proteger o animais e apoiou a eleição de Doutor Pessoa (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

Agora se pergunte: será que esse pessoal sabe que estamos no meio de uma pandemia? Algum desses projetos é mais importante nesse momento do que fiscalizar e garantir que as pessoas de Teresina tenham o melhor serviço de saúde possível durante a crise em que estamos metidos?

Lista de remédios zerados no estoque da FMS (imagem: The Intercept Brasil)

A crise aumenta porque não há nem vereadores de oposição. Por exemplo: o segundo vereador mais votado das últimas eleições, Evandro Hidd (PDT) fazia parte do primeiro escalão da gestão de Firmino Filho, é afilhado de Charles Silveira, que presidiu a Fundação Municipal de Saúde e tinha seu pai como diretor da FMS. Nenhum outro parlamentar de Teresina tinha tanto suporte e era tão entranhado na gestão de Firmino quanto ele.

Ninguém na Câmara teria mais argumentos para fiscalizar e cobrar a gestão de Doutor Pessoa que Evandro Hidd, mas o silêncio subserviente dele pode ser necessário para manter empregados centenas de comissionados e terceirizados que, segundo Robert Rios, foram indicados por ele até ano passado (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

E Evandro não diz nada. Deve haver algum motivo pra isso. Não cumpre seu papel porque talvez ache que não tem diferença entre as gestões, talvez porque tenha feito um acordo com o vice-prefeito para manter seus terceirizados e comissionados, talvez tenha sido gravado e está sendo chantageado, talvez porque se ache fraco demais -- muita gente acha! --, talvez porque simplesmente não se importe com as mortes em Teresina. Não dá pra saber porque ele é tão inerte, dá apenas para perceber a inércia.

Renato Berger conversando com Luiz Lobão, que é médico e tem aprovado a gestão de Doutor Pessoa no combate à pandemia, mesmo com gente morrendo no chão e remédios básicos faltando; o líder da PMT na Câmara trabalha para diminuir qualquer espaço ou assunto em que possam ser feitas críticas ou denúncias contra o Palácio da Cidade (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

Os vereadores de Teresina caminham cambaleantes em cima da linha entre despreparo e perversidade.

A pandemia agradece.


Marcos Melo

Marcos Melo

Jornalista

Comente!

ANTERIOR

ELE GOSTA É DE CACIQUES... ...POLÍTICOS!

PRÓXIMA

TÁ COMIGO, OU TÁ COM MEDO?