CHAPA DE BOLSONARO DEVE SER JULGADA ‘O QUANTO ANTES’, DIZ CORREGEDOR DO TSE

LUIS FELIPE SALOMÃO ASSUMIU O POSTO DE CORREGEDOR DO TSE NA SEXTA-FEIRA (4) E É RELATOR DAS AÇÕES CONTRA O PRESIDENTE

06/09/2020 20:35 - Atualizado em 06/09/2020 20:54

Ministro Salomão ficou com relatoria de ações contra Bolsonaro (Foto: Roberto Jayme/TSE)

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, Luis Felipe Salomão, disse que é preciso julgar "o quanto antes" as ações que investigam a campanha de Jair Bolsonaro à Presidência em 2018. O ministro assumiu o cargo na última sexta-feira (4). Ele ficará no posto até outubro de 2021.

Salomão também assumiu a relatoria dos processos que investigam, entre outros pontos, ações que questionam o disparo, pela campanha de Bolsonaro, de mensagens em massa pelo WhatsApp no pleito presidencial de 2018. O caso, apelidado de ‘Zapgate’, eclodiu com a publicação de uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo em 18 de outubro de 2018. 

“Estou bastante tranquilo em relação a essas ações. Ali vamos tratar de fatos e provas. Acho que devemos apreciá-las o quanto antes, porque é preciso dar uma resposta da Justiça para aqueles que propuseram a ação, para aqueles que figuram no polo passivo da ação [investigados] e para a sociedade”, disse o corregedor em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

“Já vamos aí para o segundo ano de mandato do presidente, é tempo razoável para a gente dar essa resposta. Não me assombro com essa responsabilidade porque, primeiro, será dividida entre o plenário, com homens bastante experientes e respeitados. Segundo, porque é um dado objetivo: tem prova, cassa. Não tem prova, não cassa”afirmou.

Segundo o corregedor-geral, as ações devem ser julgadas ainda neste ano. “Para essas ações, o que temos são fatos e provas, e a interpretação objetiva sobre fatos e provas. Tenho a expectativa de que pelo menos duas que já estão prontas a gente consegue julgar até o fim do ano, sobre aquele tema mais relevante que é o do WhatsApp”, disse.

Comente!

ANTERIOR

UM ESPETÁCULO! PORÉM, INTERDITADO...

PRÓXIMA

TERÁ SIDO TUDO TEATRO?