NOTÍCIAS

A VITÓRIA DO FLUMIENSE E A DESVALORIZAÇÃO DO ESPORTE NO PIAUÍ

O clube piauiense avançou de fase na Copa do Brasil, vai enfrentar o Santos e pode ir mais longe, mas tudo distante do torcedor; o Albertão não tem laudo para receber público

25/02/2022 10:51

Nem tudo é festa após o Fluminense-PI bater o Oeste-SP por 2 a 0, no estádio Albertão, nesta quinta-feira (25), pela primeira fase da Copa do Brasil -- o que garantiu o clube piauiense na segunda fase da competição para enfrentar o Santos-SP. O feito histórico do clube expos mais uma vez a desvalorização do esporte no Estado. O Fluminense terá que jogar longe de Teresina, no estádio Castelão, em São Luís-MA, pela falta do laudo técnico que comprove a segurança do Albertão.

João Vicente Claudino, presidente do Fluminense, se dispôs até mesmo pagar do próprio bolso a recarga de todos os extintores de incêndio do Albertão para garantir a presença do público, mas foi informado que esse não é o único problema que o estádio enfrenta e que impede a emissão do laudo do Corpo de Bombeiros.

“Gostaria muito que o jogo fosse no Albertão, mas esse é um constrangimento coroado pela incompetência do Governo do Estado ao longo de anos. O esporte nunca foi priorizado no Governo do Estado”, afirmou João Vicente ao sustentar que o constrangimento que o esporte piauiense passa hoje é culpa do atual Governo do Estado.

Presidente do Fluminense, João Vicente Claudino é duro nas críticas contra Wellington Dias. Para ele, o Governo do Estado não tem uma política pública voltada para o esporte (Foto: Jailson Soares / PD)

“As gestões de Wellington Dias, desde a sua primeira, até agora, nunca priorizaram o esporte como política pública. Faz alarde pontualmente quando, por esforço próprio, algum atleta logra êxito contra todas as perspectivas que têm aqui, por isso, ao longo dos anos a gente perde diversos atletas para outros estados, gente que defende no Judô, Canoagem, Ginástica, Badminton, em outro esporte amadores. A gente perde esses atletas para o Ceará, São Paulo, Minas Gerais”, declarou João Vicente Claudino ao Política Dinâmica.

Wellington Dias conhece como ninguém os problemas do Albertão, afinal de contas, são 20 anos de governo e muitas visitas ao local e muitos anúncios de melhorias, o que parece não ter resolvido muita coisa (Foto: Marcelo Cardoso)

O presidente explica ainda que a decisão de ter levado a partida da primeira fase da competição para o Albertão foi para garantir as melhores condições para vencer o jogo, o que o estádio Lindolfo Monteiro, mesmo podendo receber a torcida, não proporcionava aos jogadores. Mas diante de um time de Série A não se pode abrir mão também da renda.

Sem laudo, não tem jogo no Albertão. Sem uma política pública de longo prazo para tratar com seriedade as modalidades, não se pode falar, de fato, em esporte no Piauí. 

A desvalorização do esporte no governo do estado é sistêmica.

Comente