NOTÍCIAS

A CAPITAL DO ATRASO NA VACINAÇÃO

TERESINA É A ÚLTIMA CAPITAL DO PAÍS NO RANKING DA VACINAÇÃO POR FAIXA ETÁRIA E POPULAÇÃO RECLAMA DE INOPERÂNCIA DA PMT

11/08/2021 10:48

Longe de ser destaque por algo positivo, a gestão do prefeito Doutor Pessoa (MDB) que completa oito meses na capital tem agora mais um título a “não comemorar”, o de ser a última capital no ranking da vacinação contra Covid-19 quanto a faixa etária de seus cidadãos. Sem solução transporte público, sem um plano de retorno para volta das aulas, sem a conclusão de obras importantes que estão paradas, a população da cidade agora tem mais uma dúvida e se pergunta onde estão as vacinas para se imunizar contra Covid, visto que por várias semanas a campanha não saiu da faixa de “40 anos”, enquanto isso, outras capitais já estão vacinando a sua população jovem.

Prefeito de Teresina, Doutor Pessoa (MDB).

Para fazer essa comparação do atraso da vacinação em relação de sua faixa etária em Teresina, não precisa ir muito longe, no ranking do Nordeste estados vizinhos se destacam por já estarem vacinando adolescentes. Em São Luís, no Maranhão, já há o chamamento para população de 13 anos. Há quem ainda argumente que tão avanço na cidade seria por conta do envio de doses a mais pelo Ministério de Saúde para combater uma nova cepa da Covid que surgiu por lá, mas o que dizer então da capital do Ceará e das dos outros estados da região Nordeste que estão todos a frente de Teresina, que até a primeira semana estava iniciando a vacinação de sua população com 37 anos.

Enquanto isso, na capital Fortaleza (CE), a prefeitura de lá iniciou no mês de agosto o chamamento de sua população de 25 anos. O ranking segue ainda com Aracaju (CE) – vacinando sua população de 27 anos, João Pessoa (PB) – população de 28 anos, Macéio (AL) – público de 27 anos, Recife (PE) – população de 23 anos, e Salvador (BA) – população de 31 anos. Segundo dados das prefeituras de cada capitais.

Em entrevistas à imprensa, o presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina,  Gilberto Albuquerque, sempre reclama que as doses encaminhadas pelo Ministério da Saúde para capital não são suficientes para atendimento da demanda e isso impede o andamento da vacinação. Segundo ele, “Teresina tem uma média entre 12 e 13 mil pessoas de cada faixa etária, entre 40 a 50 anos, e A nossa capacidade de administração é de 12.500 mil doses dia, tendo a FMS capacidade de administrar até 50 mil doses de vacina por semana, mas a Fundação não recebe essa quantidade de doses”.

Presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina,  Gilberto Albuquerque.

Vale lembrar que a distribuição das vacinas é feita seguindo o Plano Nacional de Imunização (PNI), com distribuição proporcional das vacinas, tomando como base também campanhas de vacinação para outros tipos de doenças, anteriormente realizadas.

Porém, em Teresina, o que se viu foram inúmeros grupos sem qualquer comorbidades sendo anunciados como público prioritário da vacina. Assim, a campanha na capital gerida pela FMS passou a atender e a prometer vacinas para inúmeras classes de trabalhadores em detrimento à vacinação por faixa etária, como é preferido nas outras capitais.

Após inúmeras reclamações da população e críticas da imprensa, a FMS decidiu solicitar ao Ministério da Saúde o envio de mais doses para capital. Em nota, a Prefeitura destacou que reitera pedido de doses extras da vacina contra a Covid-19 para o Ministério da Saúde, veja a nota abaixo:

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) enviou hoje (09) um novo ofício ao Ministério da Saúde reiterando o pedido de doses extras da vacina contra a Covid-19 para Teresina. A justificativa mais uma vez é que o quantitativo de doses destinados atualmente para a capital é insuficiente para a demanda, o que impede o avanço da campanha de vacinação em Teresina.

A solicitação leva em consideração o status de Teresina como referência para o atendimento de média e alta complexidade para os demais municípios do Piauí e dos estados vizinhos, Maranhão, Pará e Tocantins. “A presença da nova variante delta no Maranhão e Ceará causa grande preocupação a todo sistema de saúde do Piauí, especialmente à capital”, justifica o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque. “Existe a necessidade da realização de uma imunização em massa nesta capital, em decorrência da elevada circulação de pessoas oriundas do Maranhão, especialmente munícipes de São Luís e cidades vizinhas e que fazem fronteira com o estado”, diz o presidente.

De acordo com análises da FMS, para avançar a vacinação de acordo com a estimativa populacional, seria necessário receber por semana 40 mil doses – número muito aquém do que é recebido hoje. A estimativa do órgão é que Teresina tenha atualmente uma média de 15 mil pessoas por faixa etária entre 30 e 40 anos. Segundo dados do IBGE, um total de 448.982 pessoas têm acima de 18 anos na capital (idade com direito à vacina atualmente). Ainda de acordo com dados da FMS, 429.344 já foram vacinadas em Teresina até este último dia 11/08/201. 

Comente