NOTÍCIAS

UMA SURPRESA PARA WELLINGTON

LICITAÇÕES DE COMUNICAÇÃO ESTÃO NO MEIO DE UMA DISPUTA POR CONTRATOS E DESPERTARAM ATENÇÃO DE ÓRGÃOS DE CONTROLE

16/12/2020 18:20

A campanha de sucessão de Wellington Dias (PT) começa já no início de 2021. É quando o Governo do Estado do Piauí vai realizar suas licitações de Comunicação. Uma despesa que entre agências de publicidade, gráficas comunicação visual e gestão de redes sociais deve chegar perto dos R$ 30.000.000,00 (trinta milhões de reais).

Já tem muita gente de olho nas licitações de Comunicação de 2021 da gestão de Wellington Dias (foto: Jailson Soares | PoliticaDInamica.com)

Nos dois anos que antecederam a última reeleição do petista, a Coordenadoria de Comunicação gastou muito mais do que tinha planejado em orçamento. Na visão de um auditor de órgão de controle externo (que tem aqui seu nome omitido para evitar manobras jurídicas contra sua atuação), foi uma maneira do Governo do Estado impedir que a imprensa divulgasse informações sobre uma farra ainda maior: os empréstimos FINISA I e II, motores da campanha de reeleição de Wellington em 2018 e que até hoje estão sob investigação.

SURPRESAS

As virtuais concorrências devem "corrigir" problemas específicos de empresas que estão hoje trabalhando para a CCom por meio de questionável "dispensa" de licitação. Os editais tem as digitais do jornalista Allisson Bacelar, cota pessoal de Wellington. 

Porém, o resultado pode sair um pouco diferente do planejado. 

Um dos motivos é que um ex-gestor e um empresário do ramo querem colocar pelo menos 3 empresas -- uma agência, uma gráfica e outra de redes sociais -- dentro da lista das vencedoras, onde já estão S.A Propaganda, Nova Comunicação, Eclética, Made Marketing, Desk Propaganda e JRV Sousa. Um deles já se fez valer de arapongagem para conseguir contratos em outra pasta do governo. 

Outro ponto a ser considerado é que um determinado órgão da rede de controle externo "topou" na CCom depois de perseguir o rastro de contratos de empresas de aluguel de carro com a gestão de Wellington Dias. E quer ver de perto como é que a coordenadoria escolhe seus fornecedores. 

O orçamento da CCom aprovado para o próximo ano é de R$ 36 milhões, mas para os padrões de gestão do atual governo isso não significa que exista algum limite.  

Comente