Coluna Marcos Melo Política Dinâmica
PROJETO DO SENADO VAI MATAR GENTE

NA CNN: FIRMINO APONTA QUE SENADO FEZ ACORDÃO POLÍTICO QUE VAI INSTALAR “INDÚSTRIA DE FALSOS POSITIVOS DE COVID” E VAI ESTRANGULAR ATENDIMENTO HOSPITALAR

03/05/2020 14:13 - Atualizado em 03/05/2020 16:50

Firmino denunciou uma série de erros no projeto aprovado pelo Senado (imagem: reprodução)

A denúncia é grave e objetiva: o Senado jogou contra a saúde dos brasileiros. No caso do Piauí, com os votos, inclusive, de Marcelo Castro (MDB), Elmano Ferrer (Podemos) e Ciro Nogueira (PP). Em entrevista à CNN Brasil, o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB) apontou os erros do auxílio que senadores aprovaram na noite do último sábado (2), com um placar de 79 a favor e apenas 1 voto contra.

O tal auxílio a Estado e Municípios do qual se orgulha o presidente do Senado Davi Alcolumbre é, na visão da Federação Nacional dos Municípios, um verdadeiro descalabro. Vice-presidente da entidade, o prefeito de Teresina apontou os erros.

INDÚSTRIA DA COVID-19

Segundo Firmino, apesar de avisados, senadores mantiveram o entendimento de aprovar um pacote político, em desacordo com critérios técnicos básicos.

“(…) então teremos de R$ 10 bilhões de livre aplicação, R$ 7 bilhões para estados e R$ 3 bilhões para municípios (…) com um critério surrealista, uma taxa de incidência coronavírus (…), vai criar uma indústria de falsos positivos, óbvio. Os estados vão começar a ‘positivar’ [aumentar o números de casos positivos em seus relatórios] para poder ter acesso aos recursos (…)”.

Marcelo, Elmano e Ciro aprovaram essa molecagem.

PROJETO DO SENADO VAI MATAR BRASILEIROS

Municípios possuem, segundo os dados do próprio Ministério da Saúde, aproximadamente 10 mi leitos de hospital a mais que os Estados. No caso do Piauí, por exemplo, mais de 80% dos atendimentos de média e alta complexidade estão amparados pela rede municipal de Teresina. Mas a maior fatia do auxílio vai ficar com o Governo do Estado.

A capital do Piauí, segundo o IBGE, atende não apenas a sua população, mas também pacientes de outros 300 municípios. Mas de acordo com as regras aprovadas pelo Senado, vai ficar com apenas 8% dos auxílio. Os demais municípios, vão somar 22%, mesmo aquelas cidades que não possuem sequer um leito para atender pacientes de coronavírus. No final, o Governo do Estado vai receber 70% do auxílio, ou seja: R$ 334 milhões.

Até o momento o governador Wellington Dias (PT) não conseguiu erguer um hospital de campanha com leitos de UTI — o pouco que já fez está cercado de indícios de corrupção — mas é para essa gestão que Marcelo, Elmano e Ciro estão destinando os recursos dos piauienses.

“Foi equivocado o que o Senado aprovou. Municípios grandes e médios vão ter dificuldade de se manter funcionando. Se essa lei entrar em vigor, vai morrer gente nessas cidades”, apontou Firmino à CNN.

A lógica é simples.

Veja abaixo o resumo da entrevista do prefeito Firmino Filho à CNN!

ANTERIOR

O CUSTO DE PROTEGER REJANE

PRÓXIMA

CARROS DESCARACTERIZADOS NA CASA DO GOVERNADOR