Coluna Marcos Melo Política Dinâmica
PREVIDÊNCIA, SUPLENTES E DÍVIDAS

W.DIAS QUER PIAUÍ NA REFORMA DA PREVIDÊNCIA, NÃO VÊ PROBLEMA EM QUANTIDADE DE SUPLENTES NA ALEPI E NEGA DÍVIDA COM BANCO MUNDIAL

17/06/2019 20:15 - Atualizado em 17/06/2019 20:26

Wellington Dias agora se mostrou preocupado com o rombo nas contas públicas; ainda assim, mandou mais dois suplentes para a ALEPI (foto: Marcos Melo | PoliticaDInamica.com)

“Nossa bancada é bastante atenta” e “Sempre defendi reforma ampla com Estados, Municípios, setor público e privado”. Com estas duas frases o governador Wellington Dias mandou o recado: a bancada deve aprovar a reforma da Previdência.

Por trás de toda firula ideológica, surgiu agora alguém preocupado com o rombo que a Previdência está causando no Piauí. Talvez menos por competência administrativa e preocupação com o desenvolvimento do estado, e mais ansioso por salvar alguns milhões para ordens de serviços eleitoreiras — já visando uma candidatura de senador em 2022 — e, quem sabe, não atrasar salário pra não atrapalhar a campanha.

Ainda assim, preocupado. Mas vamos ver até onde vai essa preocupação observando os votos que ele tem dentro de casa: Rejane Dias e Assis Carvalho, ambos do PT e parentes do petista. Como eles vão votar?

Veja o vídeo!

MAIS SUPLENTES

A entrevista de Wellington Dias aconteceu nesta segunda-feira (17) na Assembleia Legislativa do Piauí, para onde ele mandou mais duas suplentes: Belê Medeiros (PP) e Elisângela Moura (PCdoB). Já são meia dúzia aumentando os gastos com gabinetes e etc. E se isso contradiz a reforma administrativa que pregava austeridade e economia? De jeito nenhum, segundo o governador!

EM DIA

Aliás, sobre empréstimos, especula-se a possibilidade de o Governo do Estado do Piauí conseguir algo em torno de R$ 1 bilhão junto ao Banco Mundial. Dinheiro pra desafogar o caixa e tocar projetos sociais e de desenvolvimento. Extra-oficialmente há informações sobre a impossibilidade dessa operação de crédito: o Estado estaria devendo parcelas de empréstimo anterior.

Questionado sobre dívidas com o Banco Mundial, Wellington mudou de feição diante da câmera (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

Mas apesar de mudar completamente de feição ao ser questionado no vídeo, Wellington cravou: tais dívidas não existem.

Anotem.

Comente!

ANTERIOR

O CUSTO DE PROTEGER REJANE

PRÓXIMA

CARROS DESCARACTERIZADOS NA CASA DO GOVERNADOR