NOTÍCIAS

EMPURROU PRA OPOSIÇÃO

CANDIDATO A GOVERNADOR, SÍLVIO MENDES EMPURRA MEMBRO DE SEU PARTIDO PARA A OPOSIÇÃO A ELE “PELOS PRÓXIMOS QUATRO ANOS”

06/05/2022 11:39

O novo secretário de Meio Ambiente de Teresina não tinha motivos para fazer campanha contra o pré-candidato Sílvio Mendes. Não tinha pelo menos até ir comunicar ao presidente estadual de seu partido que não faria mais parte da chapa de candidatos a deputados federais do União Brasil. Mas segundo contou o vereador Luís André ao Política Dinâmica, votar em Sílvio não é mais uma opção.

Daqui pra frente, adversários: Silvio não quis saber de justificativa ou qualquer tipo de novo apoio com o vereador Luís André (foto: Marcos Melo | PD)

Quando recebeu o convite para assumir o cargo de primeiro escalão na Prefeitura de Teresina, Luís André foi aconselhado a deixar que todos soubessem da novidade pela imprensa. Não foi o que fez. Quis dar a notícia pessoalmente a Sílvio Mendes. “É uma questão de consideração e honradez. Não estava fazendo nada de errado. Mas o doutor Sílvio não recebeu bem a história”, aponta André.

Ao PD, Luís André disse lamentar a postura intransigente de Sílvio Mendes (foto: ASCOM)

De acordo com ele, a reação de Mendes foi “surpreendentemente negativa” e desalinhada com a postura de quem busca ganhar uma eleição. “Eu fui comunicar eu não faria mais parte da chapa, mas que continuaria votando nele. Quem sabe poderíamos ter visto a chapa, que eu sei, vai sofrer com minha saída, e escolhido alguém para eu apoiar. Mas ele não me deu tempo nem de falar. Disse que vai ganhar o governo do Estado e vai me tratar como oposição os próximos 4 anos. Me empurrou para a oposição, né? Eu não entendi. Achei muito precipitado”, comentou o vereador.

Liderando pesquisas de intenção de voto, Sílvio afirma que quem estiver com ele agora, ficará até o final de seu futuro governo, por outro lado, quem não estiver, será tratado como adversário, com respeito e consideração (foto: Marcos Melo | PD)

Procurado pelo PD, Sílvio Mendes não negou as palavras de Luís André. Por meio de uma nota enviada por sua assessoria de imprensa, disse que foi “uma surpresa desagradável” a saída dele da chapa e confirmou que a partir do momento em que escolheu ser secretário na gestão de Doutor Pessoa (Republicanos), “passou a ser nosso adversário”.

O vereador lamenta que a gestão de Sílvio diante do problema tenha sido intransigente. “Eu estava com uma pré-campanha montada, uma estrutura de apoios que eu poderia manter dentro do grupo. Até porque um bom gestor tem que trabalhar para diminuir problemas. E não agir para aumentar. Mais do que eu, quem prejudicou a chapa foi ele”, ponderou.

Os posts de apoio a Sílvio ainda estão nas redes sociais de Luís André, coisa que deve mudar nos próximos dias (foto: reprodução)

Luís André obteve 4.815 votos quando se elegeu vereador em Teresina em 2020 pelo antigo PSL.

Em seu lugar na chapa de deputados federais foi anunciado o nome de Sérgio Bandeira, que em 2020 obteve 2.114 votos e ficou na 4ª suplência.  

Nota de Sílvio Mendes:

“Tenho muito carinho pelo Luís André. Lamentei sua decisão, pois para mim foi uma surpresa desagradável. Ele foi na minha casa e durante nossa conversa eu disse que ao longo da nossa existência a gente constrói um conceito de respeito, coerência e posições. A decisão foi dele, mas a partir do momento que ele tomou essa atitude ele passou a ser nosso adversário, mas com respeito e consideração. Importante dizer que aqueles se estão com a gente no início serão os mesmo que ficarão até o final.”

Comente