Coluna Marcos Melo Política Dinâmica
ELA NÃO DECLAROU A PROPINA

TERÁ SIDO ESQUECIMENTO? PRIMA DE REJANE DIAS QUE DISPUTA ELEIÇÕES EM SÃO JOÃO NÃO DECLAROU AO TSE A MANSÃO QUE RECEBEU COMO PROPINA NA SEDUC

25/09/2020 11:11 - Atualizado em 25/09/2020 11:26

Baseados nos [“supostos”] crimes investigados pela Polícia Federal no âmbito da Operação Topique é possível falar muito sobre Pauliana Ribeiro de Amorim. O caráter de quem participa de uma organização criminosa que desviou recursos de transporte escolar é, claro, questionável. Sua ousadia e cara-de-pau, por outro lado, são inquestionáveis. Mas a memória dela já não parece ser mais tão “afiada”.

A Operação Topique foi deflagrada em agosto de 2018, mas Pauliana é monitorada desde muito tempo antes disso. A foto aí é de 2017.

Mesmo sendo um dos nomes mais envolvidos no esquema de roubo na Secretaria de Educação do Piauí, Pauliana não se escondeu: a prima e fiel escudeira de Rejane Dias (PT) resolveu ser candidata a vice-prefeita na terra berço político das duas. Destemida! E vai pra rua em busca do eleitor com verniz brilhante no rosto. Acontece que na hora de declarar os seus bens para o Tribunal Superior Eleitoral, ela afirmou possuir apenas a propriedade de apenas R$23.548,61, dinheiro em espécie.

E mais nada. Só isso.  

Pauliana deixou de fora da lista uma mansão de R$ 850 mil reais que ganhou do empresário Luiz Carlos Magno Silva como propina por ajudar a estabelecer a organização criminosa dentro da pasta comandada por sua prima e primeira-dama do estado Rejane Dias. Essa linda casa situada na Zona Leste de Teresina, tem uma ampla sala de estar e jantar, e quatro quartos, sendo três deles suítes. Foi até reformada. Não é algo que uma pessoa sem sérios problemas de saúde esqueceria.

O imóvel da prima de Rejane Dias na Zona Leste de Teresina ficou de fora da relação de bens, apesar de um contrato em seu nome provar sua propriedade

Não vamos arriscar diagnóstico, mas o problema de memória de Pauliana deve ser grave. Afinal, a mansão não foi a única coisa que ficou de fora da relação de bens. A prima de Rejane Dias também não lembrou de relacionar suas cotas como sócia-proprietária da AMORIM & SA CARVALHO EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA, uma empresa do ramo de lavagem de dinheiro hotéis, cujo capital social é de R$ 2.000.000,00 e na qual ela tem como sócio-administrador Starley Kennedy Vieira De Sa Carvalho, que coexistiu com ela também na SEDUC e tem tudo para se tornar um nome mais conhecido dos piauienses nos próximos dias.   

Mal da cabeça também deve estar o senhor Dr. Alexandre Mendonça (PSB), que é o candidato a prefeito e aceitou esta cidadã em sua chapa. Pauliana pode ter omitido patrimônio, mas seu envolvimento com corrupção já não é segredo há muito tempo.

Comente!

ANTERIOR

RONALD: PROMOVIDO POR MERECIMENTO

PRÓXIMA

TOPIQUE: O ESQUELETO NO ARMÁRIO