NOTÍCIAS

A PRIMEIRA GREVE DE PESSOA

MOTORISTAS CRUZARAM OS BRAÇOS E ZONA SUDESTE FICA SEM TRANSPORTE; FALTAM 89 DIAS PARA ACABAR PRAZO EM QUE DR. PESSOA GARANTIU QUE RESOLVERIA PROBLEMAS DO TRANSPORTE PÚBLICO

11/01/2021 10:07

Crise no transporte público da capital. Com apenas 11 dias de mandato, o novo prefeito de Teresina já enfrenta sua primeira greve.  Motoristas e cobradores do Consórcio Theresina cruzaram os braços e os ônibus não saíram das garagens da empresa Taguatur, que faz parte do consórcio, na manhã desta segunda-feira (11).

Motoristas e cobradores paralisaram atividades; Zona Sudeste ficou inteiramente desabastecida do serviço nesta segunda-feira (foto: Reprodução)

De acordo com o SINTETRO (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí), a manifestação não foi organizada pelo sindicato e é uma iniciativa dos próprios trabalhadores.

À TV Cidade Verde, o presidente do SINTETRO, Ajuri Dias, explicou que para a entidade continua valendo o acordo com a Prefeitura de Teresina, firmado no final do ano passado durante a gestão do ex-prefeito Firmino Filho (PSDB), no qual a PMT se comprometeu a subsidiar o tíquete alimentação e o plano de saúde entre outubro de 2020 e janeiro de 2021. E garantiu que a PMT tem honrado o acordo.

Ajuri ainda explicou que o problema vivido pelos trabalhadores do Consórcio Theresina é que a empresa está pagando por hora trabalhada -- e não pela jornada de 7 horas e 20 minutos diária -- mesmo com o fim da validade da Medida Provisória do Governo Federal que permitia a redução durante a pandemia.

Essa é a primeira greve da gestão de Dr. Pessoa e logo no setor que ele disse que arrumaria primeiro em sua gestão (foto: Jailson Soares | reprodução | politicaDinamica.com)

Ao assumir a Prefeitura, Dr. Pessoa garantiu que em 100 dias resolveria o problema do transporte público urbano da capital. Faltam 89 dias para acabar o prazo.

Apesar do contato feito com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Teresina, nenhum comentário foi enviado pelo poder público municipal até o momento da postagem deste conteúdo.

Por meio de sua assessoria, o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) alegou que não responde por questões individuais e que o problema atinge somente uma das cinco empresas que fazem parte do consócio, a Taguatur.

O espaço está aberto para manifestação dos citados.

Comente