Coluna Marcos Melo Política Dinâmica
ELEIÇÕES 2018 NA OAB-PI
A ORDEM É: MALANDRAGEM!

VICE DE LUCAS VILLA É IMPUGNADA POR ACUMULAR FUNÇÕES INCOMPATÍVEIS; NAIARA MORAES DEVE EXPLICAÇÕES AOS ADVOGADOS E À UESPI

08/11/2018 21:38 - Atualizado em 08/11/2018 22:12

Ausente por mais de 2 anos da OAB-PI, talvez Lucas Villa não tenha notado a malandragem instalada na chapa que ele encabeça tendo Naiara Moraes de vice (foto: Facebook.com)

Esta semana a candidata a vice-presidente Naiara Mendes da Chapa 1 na eleição da OAB-PI foi impugnada num pedido formulado pela Chapa 3, que tem a advogada Geórgia Nunes como candidata a presidente. A justificativa é de que Naiara, na condição de professora da UESPI em regime de dedicação exclusiva, acumulou o cargo de diretora da Escola Superior de Advocacia da OAB-PI e exerce continuadamente a advocacia. A Lei Complementar Nº 124/2009, que trata do Plano de Carreira dos professores da Universidade Estadual do Piauí proíbe expressamente essa “salada”.

Naiara é, ainda, professora de dedicação exclusiva da UESPI e a Lei que rege o plano de carreira dos docentes da instituição proíbe a atuação como advogada (foto: Portal da UESPI)

Somado a isso, Naiara, desde 2017, está nomeada para cargo comissionado na Procuradoria-Geral do Estado. A malandragem é grande de diversos pontos de vista. Enquanto é professora da UESPI, toma a vaga de um advogado no mercado de trabalho privado na rotina do Judiciário; toma outra vaga de advogado no setor público enquanto acumula o cargo na PGE e toma outra vaga de advogado na diretoria da ESA. Que exemplo! Na busca de fazer o sucessor, a atual diretoria abriu mão de defender até mesmo a mais básica prerrogativa dos advogados: o próprio exercício da profissão.

O Portal da Transparência do Governo do Piauí confirma que Naiara ainda é professora DE, mas está comissionada na PGE. Não há registros disponíveis que indiquem a permissão da UESPI (foto: Portal da Transparência)

A advogada, por meio de sua assessoria de imprensa, afirma que “essas perseguições não serão referendadas pela Comissão Eleitoral”, garantindo que vai derrubar a impugnação. Naiara tem a certeza de que uma brecha em alguma lei vai acobertá-la. Se o pessoal que faz parte dessa comissão deixar essa passar, talvez seja bom para os demais advogados investigá-los também. O sol do Piauí, no pingo do meio-dia, não consegue ser mais claro que estas evidências.

Naiara deve explicações não apenas aos advogados, mas a todo piauiense que paga imposto. Afinal, a UESPI lhe concede gratificação pela dedicação que, agora se sabe, não é tão exclusiva assim. E esse salário é pago com dinheiro público.

O impressionante em tudo isso é que por diversas vezes a Ordem falhou com a sociedade piauiense nos últimos 3 anos. E em cada vez que a Ordem deixou de se manifestar sobre um tema relevante para o Piauí, outra entidade tomou seu lugar e enfraqueceu a posição da instituição. E não parece que o atual presidente Chico Lucas ou seu virtual sucessor Lucas Villa se importem muito com isso.

Já na última semana, o Política Dinâmica revelou que o advogado Talmy Tércio espancou sua ex-mulher em 2009. O processo nunca foi julgado e deve prescrever no início do próximo ano. O laudo do IML revela que o episódio brutal, nos dias de hoje, seria tratado como algo ainda mais traumatizante para uma mulher que a “simples” lesão corporal de natureza grave. Mas o “cidadão” foi indicado para ser presidente da Caixa de Assistência ao Advogado, a CAAPI.

Certamente existem advogados qualificados com menos bagagem de problemas apoiando Lucas Villa e que poderiam estar na chapa no lugar de Naiara e Talmy (foto: Facebook.com)

Esta situação por si só já é o pior exemplo que uma instituição como a OAB-PI dá à sociedade em tempos nos quais há de se defender as conquistas de espaços e voz das mulheres e se enfrentar o feminicídio e a cultura do estupro. Mas a bússola moral da Chapa 1 não anda muito calibrada. E mentir ou omitir em campanha, de fato, não é crime.

Na próxima segunda-feira, a Chapa 1 está organizando um ato com as mulheres advogadas. Será que Naiara vai levar Talmy pro evento? (foto: Facebook.com)

A seriedade da instituição exigiria que cada um soubesse o constrangimento que causa à maioria, declinando da posição. Se não soubessem de nada, ao tomar conhecimento dos fatos, os demais integrantes da Chapa 1 deveriam, na falta da renúncia, exigir a troca. E, sinceramente, há quadros qualificados no grupo. Porém, preteridos na escolha política.

Quando é a Ordem dos Advogados do Brasil que atesta que os fins justificam os meios, de fato, já não há mais ordem alguma.

Que pena. 

Comentários (187)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
MEDO
TENTANDO FUGIR DA TOPIQUE
TENTANDO FUGIR DA TOPIQUE
MUDOU BEM RAPIDINHO
JÁ QUER SER DO TIME BOLSONARO
JÁ QUER SER DO TIME BOLSONARO
ELEIÇÃO DA ALEPI
DISPUTA INTERNA
DISPUTA INTERNA
ELEIÇÕES 2018 NA OAB-PI
NA DEFESA DA LIBERDADE
NA DEFESA DA LIBERDADE