Coluna Marcos Melo Política Dinâmica
ELEIÇÕES OAB-PI 2018
REAGIR, RESGATAR, REUNIR

ADVOGADA GEÓRGIA NUNES ALEGA QUE ATUAL GESTÃO DIVIDIU A CLASSE E DEIXOU DE REPRESENTAR ADVOGADOS; ELA SE PROPÕE A RECUPERAR PRESTÍGIO DA ORDEM

02/11/2018 12:30 - Atualizado em 02/11/2018 16:19

Candidata a presidente defende que Ordem seja de todos os advogados e volte a ser relevante na defesa dos interesses sociais (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

Você não vai escutar a expressão “jovem advogado” num discurso de Geórgia Nunes. Para ela, estando no início da carreira ou sendo alguém com mais experiência, são todos advogados. E todos devem ser representados pela Ordem dos Advogados do Brasil.

Segmentar a classe, na visão de Geórgia, foi uma estratégia de conquista da atual diretoria que, durante a gestão de Chico Lucas, se rendeu a interesses pessoais e deixou de lado o conjunto dos advogados. Assim, a consequência foi uma representatividade menor da Ordem e o surgimento de associações que buscam ocupar o espaço aberto na falta de trabalho da OAB-PI em demandas específicas de segmentos distintos de trabalho dos advogados. A lógica desse raciocínio é incontestável.

Dividir a classe de advogados foi estratégia eleitoral da atual gestão em 2015, mas que enfraqueceu a OAB-PI nos últimos 3 anos (foto: Marcos Melo | PoliticaDInamica.com)

“Diante da omissão da OAB, nós percebemos o divisionismo dentro da nossa advocacia e o surgimento das associações de classe voltadas a áreas específicas da advocacia. Como a OAB deixou de representar o advogado, e a advocacia deixou de se sentir representada pela OAB, fez-se necessário que alguns nichos da advocacia se unissem para terem seus direitos, para terem suas prerrogativas, para terem as suas demandas assistidas. Hoje nós temos associação dos advogados civilistas, criminalistas, previdenciaristas, publicistas, todas elas com a sua importância, mas desempenhando um papel que deveria ser a OAB”, argumenta mostrando o exemplo mais claro de que o caminho pelo qual Chico Lucas levou a Ordem fez a instituição perder força.

Dentro as propostas de Geórgia estão em destaque a qualificação do profissional — incluindo o aspecto empreendedor — e a transparência administrativa. Ela e sua chapa declaram que deverão ser retomados os cursos para gestão legal de escritórios e viabilizadas linhas de crédito para quem inicia a carreira profissional, por meio da Caixa de Assistência ao Advogado (CAAPI).

A proposta de Geórgia Nunes é reagir à atual inércia da OAB-PI, resgatar o protagonismo da instituição e reunir os advogados para fortalecer a classe (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

Na entrevista ainda deu tempo para que Geórgia questionasse o esforço da atual gestão para esconder as despesas realizadas com recursos dos advogados. “Como é que se aumenta em 13% o valor da anuidade num ano de crise e quando todas as outras seccionais congelam seus valores? Como e onde é que foram gastos esses recursos?”, questionou em absoluta desconfiança.

Para onde foi o dinheiro a OAB-PI? Geórgia afirma que a falta de transparência nas contas da Ordem é, além de suspeita, uma falta de respeito com os advogados (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

Confira a entrevista completa com a advogada Geórgia Nunes, da Chapa 3, candidata a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Piauí.


Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
MEDO
TENTANDO FUGIR DA TOPIQUE
TENTANDO FUGIR DA TOPIQUE
ELEIÇÕES 2018 NA OAB-PI
A ORDEM É: MALANDRAGEM!
A ORDEM É: MALANDRAGEM!
MUDOU BEM RAPIDINHO
JÁ QUER SER DO TIME BOLSONARO
JÁ QUER SER DO TIME BOLSONARO
ELEIÇÃO DA ALEPI
DISPUTA INTERNA
DISPUTA INTERNA