ESPERANDO A HORA DO BOTE

MARCELO CASTRO E O MDB AGUARDAM MOMENTO CERTO PARA REIVINDICAR CABEÇA DE CHAPA NA DISPUTA PELO GOVERNO EM 2022

Marcos Melo Marcos Melo
Francisco Filho Francisco Filho
28/04/2021 15:12 - Atualizado em 28/04/2021 16:05

Quem tem tempo, não tem pressa. E o senador Marcelo Castro (MDB) sabe ser paciente. Durante visita do ministro da Educação na última segunda-feira (26), o presidente estadual do MDB disse que não se apresenta como candidato a governador. Mas se percebe que ele e seu partido ainda não jogaram a toalha na disputa pela sucessão de Wellington Dias (PT), que querem mais que indicar o vice, os emedebistas querem a cabeça da chapa.

Sem botar o carro na frente dos bois: MDB dará espaço para Rafael se viabilizar, mas prefere Marcelo pro governo (foto: Marcos Melo | PoliticaDInamica)

Hoje, Rafael Fonteles é o preferido de Wellington Dias, principalmente num contexto em que Lula pode ser candidato a presidente. Ser do mesmo PT é, neste momento, a única vantagem de Fonteles sobre Marcelo. Como ninguém da base será um candidato viável sem o apoio do PT, a fala de Marcelo parece dar a Rafael a chance de tentar viabilizar seu nome sem disputas públicas. Até aqui, uma tarefa difícil.

Lá em 2022, se Rafael for um nome viável, não haverá problemas para o MDB apoiá-lo. Por outro lado, se daqui um ano o nome de Marcelo Castro continuar na frente do atual secretário de Fazenda, por qual motivo não será ele o candidato? Por que Wellington iria deixar de apostar em quem já está mais adiantado nas pesquisas?

"Não sou candidato. Evidentemente que a gente discute e conversa todos os dias sobre política. Mas o ano de 2022 será das definições", disse, cauteloso, o senador. Um pouco mais adiante na entrevista, comentou que a única segurança que ele tinha ao falar das eleições de 2022 era a de que "os candidatos mais prováveis ao governo do Estado seriam: Ciro Nogueira pela oposição e, do lado do govenador, ainda vamos escolher para disputar com o Ciro”.

Veja a entrevista:


Petistas, aliás, não podem reclamar de Marcelo, que ainda deu uma forcinha ao concorrente. "Nós somos hoje um grupo amplamente majoritário no Piauí. Acho que ele [Rafael Fonteles] é um grande nome para ser o representante do grupo", acrescentou.

DR PESSOA QUER UM CANDIDATO DO MDB

Outro nome importante no contexto das eleições surgiu na entrevista. Questionado sobre o prefeito de Teresina rejeitar-se a subir em palanque do PT, Marcelo reconheceu que a vontade de Doutor Pessoa é, de fato, tê-lo como candidato ao invés de Rafael Fonteles. Castro entende que é uma postura natural, já que na última eleição para a prefeitura da capital o MDB e o PT foram adversários.

Definições só em 2022: Marcelo reconhece que Doutor Pessoa tem dificuldade de votar em Rafael (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica)

“Já conversamos algumas vezes e o Doutor Pessoa de peito aberto disse que gostaria que o candidato fosse alguém do partido. Mas o que é mais importante agora é que a gente tenha um projeto importante para o estado”, concluiu.

Comente!

ANTERIOR

INQUÉRITO CONCLUÍDO

PRÓXIMA

PARA ONDE VAI A CPI?