COMOÇÃO E PRESENÇA DE LULA MARCAM VELÓRIO

EX-PRESIDENTE DA REPÚBLICA CHEGOU AO CEMITÉRIO ONDE FOI REALIZADO O VELÓRIO DO NETO DE 7 ANOS NO FINAL DA MANHÃ DESTE SÁBADO

02/03/2019 12:41 - Atualizado em 02/03/2019 12:56

Momento em que Lula chega ao velório (Foto: Ricardo Galhardo/Estadão)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou ao velório do neto Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, por volta das 11h deste sábado, 2. O petista saiu de Curitiba, onde está preso na Operação Lava Jato, no começo da manhã para comparecer à cerimônia do neto, que morreu na sexta-feira, 1, vítima de meningite meningocócica.

Apoiadores do ex-presidente o esperaram na frente do cemitério. Eles rezaram um Pai Nosso e homenagearam o neto de Lula com gritos de 'Arthur presente agora e para sempre'.

Lula deixou a carceragem da Polícia Federal na capital paranaense por volta das 7h em um helicóptero, que o levou ao aeroporto do Bacacheri. No terminal, o ex-presidente embarcou em um avião oficial do Governo do Paraná para São Paulo.

O petista chegou ao aeroporto de Congonhas por volta das 8h30. De lá, foi para São Bernardo do Campo. Lula foi autorizado a ficar 1h30 no velório e, por isso, aguardou por algumas horas até chegar ao velório. A cremação de Arthur aconteceu pouco depois das 12h no cemitério onde também foi cremada a avó do garoto, Marisa Letícia, morta em 2017.

O ex-presidente Lula e o neto Arthur (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

A Polícia Militar de São Paulo fez um esquema especial de segurança antes da chegada do ex-presidente ao velório do neto. Ao todo, seis PMs armados estavam na capela onde o corpo do menino está vendo velado. Além disso, mais de dez viaturas estão no entorno do local e uma barreira feita na entrada do cemitério causou incômodo a família de Lula.

Durante a noite de sexta e a madrugada de sábado parentes, amigos da família e aliados de Lula estiveram no local para prestar solidariedade à família. Entre eles a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, os ex-ministros Alexandre Padilha, Gilberto Carvalho e Paulo Vannuchi, o médico Roberto Kallil Filho e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto. Hoje de manhã chegaram o deputado estadual Emido de Souza e o advogado Marco Aurélio Carvalho.

Segundo Paulo Okamotto, entre as condições impostas a Lula para ir ao sepultamento estão não ficar em espaço aberto nem falar com a população.

A ex-presidente Dilma Rousseff chegou ao velório por volta das 9h30, acompanhada do ex-ministro Aloízio Mercadante. Também foram à cerimônia o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e o líder do MTST Guilherme Boulos. Por volta das 10h20, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), chegou ao local.

O clima no velório era de profunda tristeza e muita comoção. Sandro, filho caçula de Lula e pai de Arthur, chorava em uma cadeira ao lado do caixão branco do garoto sob o qual foram postos um par de chuteiras e uma bola de futebol.

Fonte: Estadão

ANTERIOR

RENATO FEDER É ESCOLHIDO PARA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

PRÓXIMA

HUGO NAPOLEÃO É COTADO PARA ASSUMIR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO