Coluna Marcos Melo Política Dinâmica
QUEBRANDO O GELO
WELLINGTON HASTEIA BANDEIRA BRANCA PARA FIRMINO

GOVERNADOR VAI À PREFEITURA FALAR DE SANEAMENTO; COMUNICA INVESTIMENTOS EM TERESINA E DEMONSTRA QUE MANOBRA NA CÂMARA FOI MUITO AGRESSIVA

22/11/2017 20:46 - Atualizado em 22/11/2017 21:14

Wellington Dias ligou para Firmino Filho e solicitou o encontro na Prefeitura de Teresina. Era possível perceber no governador o constrangimento após interferências e manobra durante antecipação de eleição na Câmara municipal (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

O governador Wellington Dias (PT)  passou os últimos dias avaliando a repercussão da crise que se instalou-se entre as esferas da política estadual e municipal em Teresina. Resolveu buscar entendimento com o prefeito Firmino Filho na tarde desta quarta-feira (22). Ligou para o tucano e foi conversar no Palácio da Cidade.

Oficialmente, a pauta era o interesse público nas parcerias público-privadas -- que a PMT quer iniciar e no meio das quais o Estado já está enrolado --,  mais especificamente o caso da Agespisa e o serviço prestado pela AEGEA.  De fato, o petista foi ao encontro de bandeira branca hasteada, depois de entender que a repercussão pós-eleição na Câmara tomou proporção e caminho desgastantes.

A movimentação de Wellington Dias se deu 48 horas depois do prefeito anunciar que estava disposto a enfrentar campanha para o Governo do Estado em 2018, contra o próprio petista (foto: Marcos Melo | PoliticaDinâmica.com)

O governador não quis falar à imprensa antes da conversa com o prefeito. Foram liberadas apenas as entradas de fotógrafos e cinegrafistas para que fossem feitas imagens. Durante este tempo, Wellington Dias e Firmino Filho conversaram superficialmente sobre as potencialidades das PPPs. Wellington falou sobre um prêmio que o Governo do Estado recebeu sobre o tema em São Paulo.  Adiantou que busca uma PPP para a finalização da rodovia Transcerrados. E começou a falar de saneamento na hora em que fotógrafos e cinegrafistas saíram da sala.
Wellington Dias levou a Firmino a informação de recursos disponíveis para a prefeitura; Firmino pediu que não houvesse transferência de dinheiro, mas investimentos do Estado em obras de infraestrutura que somem o valor devido pelo governo (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)

Ambos acompanhados de seus secretários de maior confiança. Rafael Fonteles (Sefaz) acompanhava o governador. Charles Silveira (Semgov) e Fernando Said (Semcom) permaneceram ao lado de Firmino Filho.

Era, claramente, um encontro para quebra de gelo com aproximação cuidadosa. Numa segunda rodada de fotos e vídeos,  foi possível ver que os secretários trocaram números de telefone e falaram sobre manter contato mais frequentes. Depois de uma hora,  a conversa ainda era administrativa. Wellington Dias falou ao prefeito sobre recursos devidos ao município de Teresina oriundos da outorga dos serviços da Agespisa para a AEGEA. Firmino disse que não queria repasse financeiros, mas a execução de obras de infraestrutura que juntas somassem essa quantia. O valor não foi divulgado.


SÓ OS DE CONFIANÇA

Em alguns momentos, foi possível perceber o constrangimento do governador Wellington Dias. Ele e Firmino estão em lados opostos do plano cartesiano político piauiense, mas possuem o PMDB como intersecção. Ambos estão presos a "vices" do PMDB que preferiam manter à distância: o que tucano tem hoje e o que o petista não quer ter amanhã. Nem de longe pareceu uma conversa administrativa comum. O governador não deixou seu assessor Alvaro Carneiro na sala. Saiu sem falar com a imprensa e, durante o tempo disponível para fotos e vídeos, Wellington parecia ansioso e nervoso. 

A presença dos demais à mesa passou o recibo da motivação. Wellington Dias foi ao encontro com Rafael Fonteles, secretário de Fazenda, um dos únicos que continua no governo após o mês de março. Se a questão eram as PPPs, teria levado Franzé Silva, afinal, no Estado o assunto é da SEADPREV. Firmino se fez acompanhar de Charles Silveira (Semgov) e Fernando Said (Semcom), que passaram o dia falando à imprensa sobre a manobra realizada na Câmara (foto: Marcos Melo | PoliticaDinamica.com)O governador despistou a imprensa anunciando coletiva para o final do encontro, mas saiu sem falar com jornalistas. Não havia uma única planilha, um caderno de anotações, um relatório financeiro, uma lista de obras, nada que pudesse compor o cenário da versão oficial da visita. Até o horário adverso estava desencaixado da normalidade. Antes de ir embora, falou a sós com Firmino. O prefeito também não gravou entrevista. 


MUITO AGRESSIVO

W.Dias deu a pista de que não concordou com a agressividade da manobra política realizada na ausência de Firmino, que estava em viagem oficial na Europa. Talvez tenha sido o receio de que ele pudesse ser a próxima vítima, uma vez que viaja bem mais que o prefeito. Um integrante da comitiva do governador também disse que o tom eleitoral com o qual o presidente da Alepi manifestou seus ataques após o rompimento com o tucano destoaram em modo, espaço e tempo do petista.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
VAI ESQUENTAR
A BRIGA NO VOTO DE ESTRUTURA
A BRIGA NO VOTO DE ESTRUTURA
FRIO NA BARRIGA DE W.DIAS
DR. PESSOA PRA GOVERNADOR
DR. PESSOA PRA GOVERNADOR
TRAIÇÃO GERAL
WELLINGTON GUARDOU ESSA PROS EMEDEBISTAS
WELLINGTON GUARDOU ESSA PROS EMEDEBISTAS
DISPUTA NO SENADO
VAI COMEÇAR AGORA
VAI COMEÇAR AGORA