Coluna Marcos Melo Política Dinâmica
O ESTADO FALHA NA SEGURANÇA

FIRMINO FILHO APONTA QUE PIAUÍ VIVE PROBLEMA SOCIAL E COLETIVO GRAVE E COMENTA ONDA DE CRIMES CONTRA SERVIDORES MUNICIPAIS

13/09/2018 22:38 - Atualizado em 13/09/2018 22:45

Firmino aponta que segurança é dever do Estado, fala sobre como a PMT pode ajudar e lamenta onda de crimes na capital (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

O prefeito de Teresina se manifestou nesta quinta-feira (13) a respeito da onda de crimes cometidos em Teresina, especialmente aqueles contra servidores em prédios públicos do Município. E o diagnóstico de Firmino Filho (PSDB) é contundente: o Piauí vive um momento grave de insegurança.

"Temos casas, hospitais, empresas e cargas assaltadas rotineiramente. Justamente para enfrentar isso que existe um serviço chamado Segurança Pública”, apontou o prefeito. E Firmino seguiu explicando: “Segundo a nossa Constituição, cabe ao Governo do Estado do Piauí. Quando se tem uma casa assaltada, eu pergunto: a culpa é do dono da casa, que não colocou grade ou cerca elétrica? Esse é um problema social e coletivo grave”, disse, endereçando a crítica à gestão do governador Wellington Dias (PT).

A PMT vai comprar mais câmeras de vigilância, mas Firmino aponta que crise na Segurança é grave (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com)

Nas últimas semanas, vários crimes ocorreram em prédios públicos de Teresina, em especial unidades básicas de saúde. Segundo o prefeito, há duas semanas a Polícia Militar vem fazendo rondas nas Unidades Básicas de Saúde, após parceria firmada pela Fundação Municipal de Saúde com a instituição estadual. Em consequência disso, ele avalia, não houve mais registros de assaltos nas unidades de saúde.

"Já houve entendimento com a Fundação Municipal de Saúde, a Polícia Militar e a polícia civil. Nas últimas duas semanas, a PM tem feito rondas nas Unidades Básicas de Saúde e com os resultados que temos visto percebemos que o envolvimento do Estado nessa questão é essencial, já que é isso que está estabelecido na nossa Constituição", comentou o prefeito.

De todo modo, o prefeito de Teresina ainda observou que a segurança precisa de uma discussão mais ampla.

Já o coronel John Feitosa — chefe da Assistência Militar da Prefeitura — alega que a polícia tem procurado atender às demandas propostas pelos servidores em toda a cidade. Segundo ele, foi realizado um levantamento das necessidades de câmeras de vigilância em unidades básicas de saúde. E divulgou que em breve deve acontecer a licitação para aquisição dos equipamentos.

É o reforço que está ao alcance da PMT.

Comentários (4071)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem: