Coluna Marcos Melo Política Dinâmica
ESTRATÉGIA OU COVARDIA DO PSDB?

PAULO LOPES, VENÂNCIO, GUSTAVO DE CARVALHO E EDSON MELO APROVAM CPI DO TRANSPORTE MAS SE NEGAM A PARTICIPAR DELA

06/05/2021 08:48 - Atualizado em 06/05/2021 10:25

O PSDB tem 4 vereadores em Teresina. É a maior bancada da Câmara Municipal. Os quatro vereadores assinaram o requerimento para a instalação da Comissão de Inquérito Parlamentar do Transporte Público, mas nenhum deles quis participar oficialmente dos trabalhos.

O mais bem votado do PSDB: eleito com ajuda fundamental de Firmino Filho e Lucy Soares, o vereador Gustavo de Carvalho "roeu a corda" e não quis participar da CPI (foto: Jailson Soares | PoliticaDinâmica)

O partido do ex-prefeito Firmino Filho -- que completa hoje um mês de falecido -- tinha uma vaga garantida na composição, mas os vereadores preferiram acompanhar os trabalhos do vereador Dudu do PT de longe. O petista é o presidente da CPI. O espaço que seria do PSDB ficou com o Progressistas, representado pelo vereador Aluísio Sampaio. 

Veja abaixo o vídeo do momento constrangedor em que os vereadores tucanos ficam jogando batata quente entre eles. 

Nos bastidores, comenta-se que o objetivo da comissão é forçar a quebra de contrato entre a Prefeitura Municipal de Teresina e as empresas vencedoras da licitação de 2014. Essas empresas, representadas pelo SETUT, têm contratos até o ano de 2030 e a gestão de Doutor Pessoa (MDB) já reconheceu uma dívida de mais de R$ 20 milhões de reais que a PMT possui junto a elas, uma bola de neve que vem desde a gestão tucana.

Do lado esquerdo, a relação dos vereadores que assinaram a CPI do Transporte; à direita, a composição da CPI; é possível observar que o PSDB tinha uma vaga ocupada pelo vereador Paulo Lopes, que depois foi passada para a vereadora Fernanda Gomes, que por sua vez cedeu o espaço para o vereador Aluísio Sampaio (foto: reprodução)

Há indícios de que a gestão de Doutor Pessoa estaria retendo os pagamentos para forçar a falência das empresas em um acordo preestabelecido com outros empresários para que se faça uma nova licitação. A CPI seria um instrumento para jogar a culpa do colapso do sistema de transporte público no colo do SETUT e tentar construir um relatório que possa ser usado para negar indenizações.

Até aqui, não se sabe se a postura do vereadores Venâncio Cardoso, Gustavo de Carvalho, Paulo Lopes e Edson Melo se dá por conivência com esta suposta manobra da gestão de Pessoa, ou por medo da exposição. Com microfones desligados, dois deles contaram a mesma história de que a CPI vai terminar em pizza, por isso preferem não participar.

O presidente municipal do PSDB em Teresina não quis fazer parte da CPI, mesmo assim, Edson Melo assinou a proposta de criação dela (foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica)

Mas o presidente estadual do PSDB, Luciano Nunes, já pode ter uma certeza: se depender desses 4 vereadores, o PSDB não encosta nunca mais no Palácio da Cidade. De fato, pelo menos três deles já estariam buscando filiação em outros partidos, que já fazem parte da base do Doutor Pessoa na Câmara Municipal. 

Roeram a corda.

Comente!

ANTERIOR

UMA CAMPANHA BEM ALÉM DA OAB

PRÓXIMA

"ELA TÁ É DOIDA!"