Coluna Lídia Brito Política Dinâmica
DIVISÃO
O DILEMA DE WILSON MARTINS

PSB NACIONAL DISCUTE REAPROXIMAÇÃO COM O PT E O EX-GOVERNADOR DO PIAUÍ SE COLOCA CONTRA O CAMINHO TOMADO PELA LEGENDA

11/09/2017 07:51 - Atualizado em 11/09/2017 22:27

Ex-governador Wilson Martins não quer conversa com o PT de Wellington (Foto:JailsonSoares/PoliticaDinamica.com)

O clima de divisão no PSB não é novidade. Desde a morte do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), o partido está sem liderança e mostra ter perdido o rumo. Os conflitos internos se tornaram públicos e a direção nacional da sigla provocou revolta em muitos filiados ao iniciar um processo de reaproximação ao Partido dos Trabalhadores (PT).

No Piauí, a notícia irritou o presidente estadual da sigla Wilson Martins. O ex-governador não aceita essa possibilidade. Ele diz que não deixará o partido se essa aliança se concretizar, mas não votará com o PSB.

Wilson é hoje uma das lideranças da oposição ao governador Wellington Dias (PT) e descarta qualquer possibilidade de voltar para o grupo do petista. No passado, Wilson foi vice-governador de Wellington e assumiu o Palácio de Karnak após o petista renunciar ao cargo para ser candidato ao Senado Federal na eleição de 2010.

“Ninguém vai me obrigar a votar contra a minha consciência. Não deixarei o PSB, mas não votarei naquilo que não acredito. Acho improvável que essa aliança ocorra”, declarou.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:

Mais notícias sobre:

Notícias relacionadas
ELEIÇÕES 2018
“TRÊS ALBERTÕES DE VOTOS PARA REJANE DIAS”, PEDE DANIEL OLIVEIRA
“TRÊS ALBERTÕES DE VOTOS PARA REJANE DIAS”, PEDE DANIEL OLIVEIRA
REELEIÇÃO
DE OLHO EM 2018, WELLINGTON E REJANE DIAS REÚNEM PREFEITOS
DE OLHO EM 2018, WELLINGTON E REJANE DIAS REÚNEM PREFEITOS
DISPUTA
LÍDER REAGE E CRITICA OPOSIÇÃO A WELLINGTON DIAS
LÍDER REAGE E CRITICA OPOSIÇÃO A WELLINGTON DIAS
DISPUTA
“VOU PEDIR A DISSOLUÇÃO DA CÂMARA DE TERESINA”, DIZ DUDU
“VOU PEDIR A DISSOLUÇÃO DA CÂMARA DE TERESINA”, DIZ DUDU