Coluna Justiça Dinâmica Política Dinâmica
Advogados debatem sobre criminalização da advocacia e Tribunal do Júri virtual

LUCAS RIBEIRO E ÉRCIO QUARESMA TRATARAM, AINDA, SOBRE OS DESAFIOS DA ADVOCACIA CRIMINAL NO BRASIL NA ATUALIDADE

26/06/2020 12:14 - Atualizado em 26/06/2020 12:26

Os advogados criminalistas Lucas Ribeiro e Ércio Quaresma realizaram Live no aplicativo Instagram para debater sobre a “Advocacia Criminal”.

A live teve o objetivo de trazer conhecimentos sobre a prática da advocacia no dia a dia. Os criminalistas abordaram sobre a importância do advogado na administração da justiça, o atual cenário da advocacia criminal do Brasil, a criminalização da advocacia, prerrogativas profissionais do advogado, realização do Tribunal do Júri por meio virtual.

Lucas Ribeiro (à esquerda) e Ércio Quaresma (à direita) e a importância da advocacia para a Justiça

Os criminalistas destacaram que o advogado é indispensável à Administração da Justiça (art. 133, CF) e presta serviço público com função social (art. 2o, § 1o, da lei 8.906/94).

O criminalista Ércio Quaresma explicou que “o advogado é a última fronteira entre o Estado e o réu. É necessário que todo julgamento seja justo, pois a pessoa que está sentada no banco dos réus pode ser inocente (...) Vejo diversas dificuldades na realização do Júri por meio virtual. Uma eventual instabilidade da internet pode prejudicar a defesa. Além disso, se o réu estiver em liberdade e se for condenado pelo conselho de sentença, provavelmente não irá ficar em casa para esperar a realização de sua prisão. (...) O judiciário deve afastar a opinião pública (voz das ruas) de suas decisões, o que deve prevalecer é o princípio da presunção de inocência.”

O debate permeado por provocações jurídicas foi enriquecedor e contou com a presença de 1550 pessoas.

ANTERIOR

'Pós-pandemia exigirá advogados mais especializados em pelo menos 4 áreas'

PRÓXIMA

TJ-PI aprova indicação do juiz Teófilo Rodrigues Ferreira para o TRE-PI