Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
COMPRA DE LIDERANÇAS
UMA GRANDE MENTIRA

CIRO NOGUEIRA NEGA QUE SEU PARTIDO TENHA MONTADO ESQUEMA PARA COOPTAR LIDERANÇAS USANDO VERBAS DA SAÚDE COMO ATRATIVO

25/05/2018 13:00 - Atualizado em 25/05/2018 23:29

Ciro nega manobra para atrair lideranças (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O senador Ciro Nogueira (Progressistas) concedeu entrevista nesta sexta-feira (25) ao Política Dinâmica e falou sobre a abertura de auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) para apurar suposto uso de verbas do Ministério da Saúde para atrair deputados e prefeitos para seu partido. Conforme noticiado pelo site do jornal O Estado de S. Paulo, uma auditoria extraordinária será feita no Fundo Nacional de Saúde. A suspeita é de que o PP, que comanda a Saúde, direcionou verba para atrair deputados na janela partidária.

Para Ciro, a acusação é totalmente mentirosa. "É uma grande mentira. É a maior mentira. Tanto que você pode olhar que nenhum órgão sério deu muito eco a isso porque ali são emendas impositivas e todos aqueles parlamentares têm direito àquelas emendas. Não tem como atrair com uma emenda que a pessoa já tem direito", se defendeu o senador.

Antes do jornal Estadão mencionar o caso, a revista Isto É também já havia informado que o TCU estava de olho na manobra do partido de Ciro para atrair lideranças. Levantamento preliminar da Corte indica que 71% dos recursos de emendas de relatoria foram distribuídas para seis Estados. Entre eles, Alagoas, base do líder do PP na Câmara, deputado Arthur Lira, e o Piauí, do senador Ciro. Os dois Estados só não receberam mais do que São Paulo e Minas Gerais.

Senador falou sobre auditoria do TCU (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Na justificativa para abertura da investigação, o TCU aponta “enorme discrepância entre os valores distribuídos para cada um dos Estados, o que coincide com portaria do Ministério da Saúde que simplificou as normas de repasse do FNS, o que dificulta o controle”. De acordo com Ciro Nogueira, a acusação é fruto de uma disputa local em Alagoas, estado do deputado federal Arthur Lira, ex-presidente da Comissão do Orçamento, e um dos braços direitos de Ciro.

"Ali foi uma disputa local em Alagoas querendo levar do estado para o país inteiro. Ali é uma mentira. Se você olhar, todos os parlamentares têm direito aquilo. Então como é que você vai atrair com uma coisa que eles já têm direito? Foi uma inverdade que tentaram colocar", falou.

CRESCIMENTO AVASSALADOR
O Progressistas, partido presidido nacionalmente pelo senador, se tornou a segunda bancada da Câmara, registrando o maior crescimento no Congresso Nacional. No Piauí, o partido assumiu a liderança absoluta no número de prefeitos. A filiação da maioria dessas lideranças coincide com a liberação de recursos para suas bases eleitorais. O Ministério da Saúde, pasta que destinou a maior parte das verbas, é comandada pelo partido de Ciro Nogueira.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
NÃO SERIA BOM!
ELMANO NÃO QUER RENAN CALHEIROS
ELMANO NÃO QUER RENAN CALHEIROS
VEREADORES
CASAL NO PARLAMENTO
CASAL NO PARLAMENTO
CRÍTICA
FÁBIO SÉRVIO CHAMA WELLINGTON DE “CARA DE PAU”
FÁBIO SÉRVIO CHAMA WELLINGTON DE “CARA DE PAU”
OPINIÃO
QUANDO A CONTRADIÇÃO ENFRAQUECE A RENOVAÇÃO
QUANDO A CONTRADIÇÃO ENFRAQUECE A RENOVAÇÃO