Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
COMPRA DE LIDERANÇAS
UMA GRANDE MENTIRA

CIRO NOGUEIRA NEGA QUE SEU PARTIDO TENHA MONTADO ESQUEMA PARA COOPTAR LIDERANÇAS USANDO VERBAS DA SAÚDE COMO ATRATIVO

25/05/2018 13:00 - Atualizado em 25/05/2018 23:29

Ciro nega manobra para atrair lideranças (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O senador Ciro Nogueira (Progressistas) concedeu entrevista nesta sexta-feira (25) ao Política Dinâmica e falou sobre a abertura de auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) para apurar suposto uso de verbas do Ministério da Saúde para atrair deputados e prefeitos para seu partido. Conforme noticiado pelo site do jornal O Estado de S. Paulo, uma auditoria extraordinária será feita no Fundo Nacional de Saúde. A suspeita é de que o PP, que comanda a Saúde, direcionou verba para atrair deputados na janela partidária.

Para Ciro, a acusação é totalmente mentirosa. "É uma grande mentira. É a maior mentira. Tanto que você pode olhar que nenhum órgão sério deu muito eco a isso porque ali são emendas impositivas e todos aqueles parlamentares têm direito àquelas emendas. Não tem como atrair com uma emenda que a pessoa já tem direito", se defendeu o senador.

Antes do jornal Estadão mencionar o caso, a revista Isto É também já havia informado que o TCU estava de olho na manobra do partido de Ciro para atrair lideranças. Levantamento preliminar da Corte indica que 71% dos recursos de emendas de relatoria foram distribuídas para seis Estados. Entre eles, Alagoas, base do líder do PP na Câmara, deputado Arthur Lira, e o Piauí, do senador Ciro. Os dois Estados só não receberam mais do que São Paulo e Minas Gerais.

Senador falou sobre auditoria do TCU (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

Na justificativa para abertura da investigação, o TCU aponta “enorme discrepância entre os valores distribuídos para cada um dos Estados, o que coincide com portaria do Ministério da Saúde que simplificou as normas de repasse do FNS, o que dificulta o controle”. De acordo com Ciro Nogueira, a acusação é fruto de uma disputa local em Alagoas, estado do deputado federal Arthur Lira, ex-presidente da Comissão do Orçamento, e um dos braços direitos de Ciro.

"Ali foi uma disputa local em Alagoas querendo levar do estado para o país inteiro. Ali é uma mentira. Se você olhar, todos os parlamentares têm direito aquilo. Então como é que você vai atrair com uma coisa que eles já têm direito? Foi uma inverdade que tentaram colocar", falou.

CRESCIMENTO AVASSALADOR
O Progressistas, partido presidido nacionalmente pelo senador, se tornou a segunda bancada da Câmara, registrando o maior crescimento no Congresso Nacional. No Piauí, o partido assumiu a liderança absoluta no número de prefeitos. A filiação da maioria dessas lideranças coincide com a liberação de recursos para suas bases eleitorais. O Ministério da Saúde, pasta que destinou a maior parte das verbas, é comandada pelo partido de Ciro Nogueira.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
ENCONTRO
MARDEN E TERESA CALIBRAM OPOSIÇÃO PARA 2019
MARDEN E TERESA CALIBRAM OPOSIÇÃO PARA 2019
SOLENIDADE
O 17 PROIBIDO
O 17 PROIBIDO
PARLAMENTO
ALEPI TEVE IRMÃOS DEPUTADOS AO MESMO TEMPO
ALEPI TEVE IRMÃOS DEPUTADOS AO MESMO TEMPO
VOTAÇÃO
FARTO NA FARTURA
FARTO NA FARTURA