Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
CONSENSO
ELEITO NOVO PRESIDENTE DO TCE-PI

CONSELHEIRO ABELARDO VILANOVA, QUE JÁ PRESIDIU O TRIBUNAL, VOLTA A COMANDAR A CORTE DE CONTAS PELOS PRÓXIMOS DOIS ANOS

29/10/2018 12:52 - Atualizado em 29/10/2018 13:09

Abelardo volta a ser presidente do TCE-PI (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) elegeu nesta segunda-feira (29) o seu novo presidente para o biênio 2019-2020. De forma consensual, os conselheiros escolheram Abelardo Pio Vilanova como novo comandante da Corte pelos próximos dois anos. Ele teve sete votos, conseguindo a unanimidade dos conselheiros presentes na sessão.

Abelardo substituirá o conselheiro Olavo Rebelo, que presidiu o TCE-PI nesses últimos dois anos. Como vice-presidente foi eleita a conselheira Lílian Martins, que também obteve os mesmos sete votos. Kléber Eulálio foi escolhido corregedor, Olavo Rebelo passa a ser ouvidor e Waltânia Alvarenga a nova controladora da Corte de Contas. Todos tiveram sete votos.

O conselheiro Luciano Nunes será o presidente da 1ª Câmara, enquanto Kennedy Barros fica com a 2ª Câmara. Antes da eleição para escolha da nova mesa diretora, os conselheiros se reuniram e passaram um bom tempo tratando da nova formação. Essa não é a primeira vez que Abelardo Vilanova assume o comando do órgão. Ele já foi presidente 10 anos atrás.

CONTINUIDADE
Em entrevista após o encerramento da sessão que o elegeu, Abelardo Vilanova destacou que o TCE-PI teve muitos avanços no trabalho de fiscalização, principalmente aquelas realizadas in loco, ou seja, nos próprios locais alvos de investigação. Segundo ele, esse processo será mantido e fortalecido durante a sua gestão, que se inicia em janeiro de 2019.

Conselheiro foi eleito por consenso (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

“O TCE há muito tempo já vem se fortalecendo como instituição de controle externo. O que vamos fazer? Ampliar a presença do Tribunal nas fiscalizações in loco. Agora nós daremos maior ênfase a essa página que precisa estar sempre atualizada, que é a fiscalização in loco para verificar o lastro de como o gestor gasta o dinheiro público”, falou o presidente eleito.

Abelardo foi questionado sobre a relação com o governo do Estado, de onde o TCE tem sido alvo de críticas devido à postura mais independente adotada pelo atual presidente Olavo Relevo. Segundo ele, é preciso haver uma relação “mais democrática possível”, mas sempre com o tribunal cumprindo a sua atribuição de fiscalizar a gestão pública, inclusive do estado.

Comentários (1201)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem: