Coluna Gustavo Almeida Política Dinâmica
GOVERNADOR
“NÃO POSSO PAGAR PELA PROMESSA DE ALGUÉM”

WELLINGTON TENTA SE ESQUIVAR E APONTA QUE COMPROMISSO DE FAZER ESTRADA DE DOM INOCÊNCIO SÓ SURGIU NO SEU SEGUNDO MANDATO

12/03/2018 12:06 - Atualizado em 12/03/2018 19:43

Governador falou sobre descaso do governo (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

O governador Wellington Dias (PT) falou nesta segunda-feira (12) sobre o descaso da estrada de acesso ao município de Dom Inocêncio, cuja situação ganhou repercussão no Jornal Nacional do último sábado (10). Questionado pelo Política Dinâmica se não acha que a população do município já esperou demais pela obra, uma vez que a estrada vem sendo prometida há cerca de 20 anos, ele disse que não pode pagar pela promessa de alguém.

"Eu não posso pagar pela promessa de alguém que fez. Quando foi no meu segundo mandato nós conseguimos ter o projeto e dar as condições da licitação e do início da obra. É daí para a frente que eu posso falar do acompanhamento. Depois que eu saí do mandato a obra paralisou e imediatamente, pelo compromisso, ao retornar [ao governo] foi possível retomar. O problema é que tinha uma parte no primeiro contrato que nós aplicamos e outra parte no segundo contrato com a Caixa, que está assinado desde julho do ano passado e nós não esperávamos que pudesse chegar a cerca de oito meses para a liberação", falou.

Apesar de dizer que só pode responder pelas cobranças após o segundo mandato, moradores de Dom Inocêncio afirmam que Wellington Dias (PT) promete o asfaltamento da estrada desde o seu primeiro mandato, iniciado em 2003, ou seja, há 15 anos. Outra informação controversa do petista é quanto ao início, de fato, dos serviços de asfaltamento da via. Ele diz que começou fazer em seu segundo governo e que tudo parou quando ele deixou o mandato em 2010. A realidade, no entanto, não é essa.

Os primeiros 16 km começaram a ser asfaltados em meados de junho de 2011, mais de um ano depois dele deixar o governo em abril de 2010 para se candidatar ao Senado. Na época, os primeiros trechos do asfaltamento só vieram a ser executados na gestão de Wilson Martins (PSB). Depois disso é que a obra parou totalmente e só foi retomada em 2016, já no terceiro mandato de Wellington, após a cidade ficar vários dias isolada por conta das fortes chuvas.

"Nós tivemos muitas chuvas e eu digo graças a Deus. Eu prefiro os problemas da chuva do que os problemas da falta da chuva. Os problemas mais graves é o que a gente viveu nos últimos seis anos com falta de chuvas. Tivemos essa situação da estrada de Dom Inocêncio. Mas o objetivo é evitar que a gente tenha o isolamento de qualquer comunidade. As medidas foram tomadas. As secretarias de Infraestrutura e Defesa Civil adotaram as medidas e o mais importante é que vamos dar a solução", falou.

TRAVESSIA
Questionado pelo Política Dinâmica se já passou pela experiência de precisar atravessar um riacho com a água acima da cintura, assim como tem obrigado os moradores de Dom Inocêncio, Wellington disse que sim e ainda sorriu. "Já sim. Sempre que eu ia de Oeiras para São Miguel do Fidalgo eu tinha que amarrar uma corda na cintura para poder atravessar. Eu sei que é uma coisa ruim, mas é bom lembrar que é um lugar que nem estrada tinha. Quero estar entregando ainda este ano a obra inaugurada até Dom Inocêncio", falou.

Comentários (0)

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Nome:
mensagem:
Notícias relacionadas
PROJETO DERRUBADO
CÂMARAS REJEITAM RECURSOS FESTEJADOS POR CIRO
CÂMARAS REJEITAM RECURSOS FESTEJADOS POR CIRO
IMPORTANTE!
AUDIÊNCIA VAI DISCUTIR SITUAÇÃO DA LINHA FÉRREA
AUDIÊNCIA VAI DISCUTIR SITUAÇÃO DA LINHA FÉRREA
ELEIÇÃO ALEPI
WELLINGTON VAI INTERVIR PELO CONSENSO
WELLINGTON VAI INTERVIR PELO CONSENSO
RECONHECIMENTO
REPÓRTER FOTOGRÁFICO JAILSON SOARES É PREMIADO
REPÓRTER FOTOGRÁFICO JAILSON SOARES É PREMIADO